Muita gente leva essa dúvida para o dentista: afinal, qual a diferença entre o acúmulo de placa bacteriana e de tártaro? Trata-se de um questionamento muito comum, justamente porque esses problemas estão entre os mais comuns em consultórios médicos ao redor do Brasil.

Por esta razão, decidimos escrever um post que irá esclarecer a diferença entre ambos. E, para começar, vale a pena entender o problema que surge primeiro.

Vamos lá?

A placa bacteriana

A placa bacteriana é uma camada amolecida, incolor, que contém restos de alimentos e bactérias, e que se acumula sobre os dentes, especialmente ao longo da linha da gengiva.

É comum ter placa na boca e você sabe por quê? A razão é simples: as bactérias que existem na boca aproveitam os nutrientes contidos nos alimentos que ingerimos, além daqueles contidos na saliva, para se desenvolver.

A placa, portanto, começa a se formar logo após as refeições. E com o uso diário do fio dental e da escova de dente, ela pode ser removida sem problema algum. O problema, portanto, não é sua simples presença, mas o que acontece quando não a retiramos com uma boa higiene bucal.

Caso a placa não seja removida, os ácidos originados dela podem começar a atacar a superfície dos dentes. E, se esse processo for se repetindo continuamente, esses ataques podem desgastar o esmalte dentário, originando problemas como a cárie, a gengivite e a periodontite.

Leia também: doenças comuns causadas pela má higiene bucal.

Powered by Rock Convert

Outra consequência grave decorrente da não remoção da placa é o seu acúmulo, que com o tempo torna a sua estrutura mais espessa, transformando a placa em uma camada bem dura.

A essa estrutura endurecida, os dentistas dão o nome de tártaro.

O tártaro

O tártaro, portanto, é uma consequência da placa (talvez por isso tantas pessoas confundam ambos). Também chamado de cálculo dental, o tártaro é uma crosta formada por depósitos de minerais sobre os dentes, principalmente ao longo da linha da gengiva.

Ao se instalar, o tártaro constitui-se em um espaço maior e mais propício para a proliferação de bactérias, o que aumenta as chances do aparecimento de cáries, além da gengivite e outras doenças bucais.

Além de todos esses problemas, o tártaro também é um problema estético. Por ser poroso, ele absorve as manchas com mais facilidade, o que faz com que os dentes fiquem com um aspecto desagradável, principalmente para as pessoas que fumam ou tomam muito café.

Como remover o tártaro: após sua calcificação, o tártaro não pode mais ser removido nem com uma excelente higiene bucal. Nessa etapa da evolução do problema, não tem mais jeito. Só o dentista poderá promover sua retirada

Prevenção da placa e do tártaro

  • Escove bem os dentes: de duas a três vezes ao dia, logo após as refeições, dando especial atenção à escovação noturna. Só assim você irá remover a placa bacteriana de todas as superfícies dos dentes;

Leia também: saiba como escolher a melhor escova de dente para você.

  • Use fio dental diariamente: assim, você remove a placa bacteriana que se instala entre seus dentes e sob a gengiva, locais que só ele consegue alcançar;
  • Evite os açúcares: quando combinados com a placa bacteriana, eles produzem substâncias ácidas prejudiciais para os dentes, atacando principalmente o esmalte dental.
  • Hidrate-se: a ingestão de água ajuda a aumentar a produção de saliva, que ajuda no equilíbrio do pH da boca e tem um papel de enxaguante natural.
  • Não fume: o hábito de fumar diminui a imunidade da flora oral, tornando-a mais suscetível ao aparecimento de bactérias;
  • Visitar seu dentista regularmente: uma limpeza profunda feita por um profissional especializado remove completamente a placa bacteriana acumulada, além de deixar os dentes mais claros e saudáveis.

Leia também: sete hábitos que previnem a cárie.

Saiba mais

Centro de Cuidado Bucal (Colgate): placa bacteriana

Centro de Cuidado Bucal (Colgate): tártaro

Blog TePE: diferenças entre placa e o tártaro

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This