O inverno é motivo de um intenso debate: uns adoram os dias mais frios, outros sentem enormes saudades do verão. Seja qual for o seu lado nessa discussão, o fato é que a estação mais fria do ano reserva ótimos momentos, mas também alguns incômodos.

Nesta época, por exemplo, a incidência de alergias respiratórias como rinite, sinusite e asma é bastante comum – já até escrevemos um post sobre o assunto. Outro problema, esse nem tão conhecido assim, é o aumento da dor de dente com a chegada dos dias frios.

Mas, por que isso acontece? E o que fazer para evitar as dores?

O que justifica o aumento da incidência de dor de dente no inverno se chama “sensibilidade dentária”. Trata-se de um problema bastante comum, que provoca dor quando a pessoa ingere algo muito quente ou muito frio, e que atinge 57% da população adulta brasileira.

Pois é. Isso acontece quando o ar frio entra na boca, que costuma ter uma temperatura média de 36 graus, e causa o mesmo efeito que sentimos quando mordemos um sorvete ou bebemos água gelada.

Entenda: o ar frio, quando entra em contato por vários minutos com a superfície do dente, acaba resfriando o esmalte (parte externa), a dentina (camada intermediária) até chegar à polpa dentária, região rica em terminações nervosas, muito sensíveis ao frio. Isso gera a sensação de dor!

dentes sensíveisPowered by Rock Convert

Quem sofre mais dores no inverno

O aumento de dor de dente, evidentemente, é mais frequentemente observado em pessoas que já sofrem de sensibilidade dentária. Outras pessoas, no entanto, também podem sentir o incômodo.

Powered by Rock Convert

Por exemplo: corredores, amadores e profissionais, que respiram pela boca durante os treinos em dias frios podem acabar sofrendo os mesmos sintomas.

Atenção: a sinusite, inflamação dos seios da face, muito comum no inverno, também pode causar dores na região. Isso corre porque os seios ficam muito próximos aos dentes.

Causas da sensibilidade dentária

A sensibilidade dos dentes geralmente está associada às causas abaixo. Para saber mais detalhes, bem como saber o que fazer caso o problema apareça, acesse nosso post específico sobre causas da hipersensibilidade dentária.

  • Escovação excessiva ou com muita força: causa desgaste do esmalte do dente e a retração gengival, o que está diretamente relacionado com a sensibilidade dentária;
  • Pouca escovação: a má higiene bucal pode deixar a região vulnerável a bactérias, o que pode causar lesões nos dentes e na gengiva, deixando-os mais sensíveis.
  • Consumo de alimentos ácidos: ingestão regular de alimentos como refrigerantes e vinagres, entre outros, contribui para o desgaste do esmalte.
  • Uso equivocado do fio dental: forçar o fio contra a gengiva ou deixar de usá-lo é uma das maiores causas de sensibilidade nos dentes.
  • Uso de cremes dentais abrasivos: o material abrasivo, comum em pastas do tipo “White”, pode desgastar o esmalte se usado de forma prolongada e sem supervisão de um dentista.

Outras causas

A sensibilidade dentária também pode ser causada por outros fatores, como cárie dentária, dente quebrado, excesso nas restaurações e até mesmo após o clareamento.

Por isso, é muito importante que você procure seu dentista ao sentir sensibilidade ou dores de dente, além de ter uma rotina de consultas regulares a cada seis meses – ou outra periodicidade que ele indicar.

Previna-se contra a sensibilidade dentária

  • Escovar os dentes de modo adequado três vezes ao dia, com um creme dental que não contém altos níveis de abrasividade, além de usar fio dental regularmente, pode ajudar a reduzir as chances de ter sensibilidade e dor de dente.
  • Com relação à dieta, opte por alimentos e bebidas com baixo índice de acidez. Isso também ajuda a prevenir a sensibilidade dentária.
Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This