Muitas pessoas podem não imaginar, mas há uma relação forte entre a saúde bucal e a saúde emocional, que tem origem na primeira infância e nos acompanha por toda a vida. Afinal de contas, é por meio da boca que nos alimentamos e que expressamos — ou que deixamos de demonstrar — o que sentimos. E é justamente por isso que ela pode ser tão afetada pelas nossas emoções.

O fato é que muitos problemas de saúde oral podem ter relação com fatores psicológicos, que acabam atingindo nosso organismo também fisicamente. Aqui entram, em especial, a ansiedade e o estresse, entre outros problemas emocionais.

Para que você saiba mais sobre o assunto, vamos apresentar, com mais detalhes, a relação entre a saúde bucal e a emocional e mostrar que agravos podem ser provocados quando há um desequilíbrio em nosso corpo e mente. Confira!

Qual a relação entre a saúde emocional e a saúde bucal?

Desde que nascemos, nossas primeiras relações afetivas, principalmente com a mãe, têm uma relação direta com a boca. O contato proporcionado pela amamentação nos ajuda a aprender os movimentos de sucção, ao mesmo tempo em que nos nutre e conforta na fase em que mais precisamos de proteção.

Após esse momento, passamos à mastigação de alimentos sólidos e às brincadeiras de colocar brinquedos e objetos na boca — o primeiro contato com as sensações do mundo, que proporcionam aprendizado às crianças até os 4 anos de idade.

Ainda na infância, as ansiedades, medos e inseguranças costumam ser aplacadas também por meio da boca, com o uso de chupetas ou dos próprios dedos da criança. Além de tudo isso, na questão física, essa é a fase de formação e de desenvolvimento da arcada dentária.

Que problemas a saúde emocional pode causar à boca?

Já deu para perceber que a boca tem grande importância no início de nossas vidas e acaba sendo, de certa forma, uma vítima das nossas emoções. É o caso do estresse, por exemplo, que pode atingir a saúde bucal causando problemas como a gengivite e o bruxismo — esse último, bastante temido por provocar outros desconfortos, como dores de cabeça, desgaste dos dentes e até problemas na coluna.

Os desequilíbrios na saúde emocional ainda podem ser responsáveis por outras situações desagradáveis, como surgimento de mau hálito ou aftas, além de cárie, em razão da diminuição na produção de saliva.

Veja, a seguir, outras situações que podem demonstrar uma relação entre a saúde emocional e a saúde bucal!

Vício de roer as unhas

Geralmente relacionado à ansiedade ou à insegurança, o hábito de roer unhas (que lembra, até mesmo, o de chupar os dedos na primeira infância) pode ser extremamente prejudicial à saúde dos dentes. Entre os problemas, pode-se mencionar a possibilidade de desgaste do esmalte e a proliferação de bactérias.

Maus hábitos de higiene

O cansaço extremo, o estresse e a depressão podem afetar os hábitos das pessoas, fazendo com que elas acabem se descuidando. Muitas vezes, isso leva a uma negligência da higiene oral, criando uma situação favorável ao desenvolvimento de doenças bucais, como gengivite, placa bacteriana, cárie, entre outros.

Consumo excessivo de álcool ou de tabaco

O desequilíbrio da saúde emocional pode levar a vícios extremamente prejudiciais para a saúde, como o tabagismo ou o consumo exagerado de bebidas alcoólicas. No que diz respeito à saúde bucal, esse é o caminho para favorecer o surgimento de bactérias, além de mau hálito.

Problemas de mastigação ou de má oclusão

Lembra-se de que mencionamos nossa primeira fase oral, iniciada na primeira infância com os movimentos de sucção da amamentação e, logo após, com o uso de chupetas e mamadeiras?

Pois o prolongamento desses hábitos em razão da insegurança ou da ansiedade pode causar problemas de má oclusão e, até mesmo, prejudicar a fala, a mastigação e a dicção.

Dores causadas pelo bruxismo

Por fim, o estresse pode estar diretamente relacionado ao bruxismo, uma condição que faz as pessoas rangerem e pressionarem os dentes, em especial durante o sono. O mal provoca desgaste no esmalte, problemas na articulação do maxilar ou da mandíbula, dores musculares, na cabeça ou na coluna, entre outros agravos.

Como controlar o estresse e salvar a saúde bucal?

Cada vez mais, as pessoas têm buscado qualidade de vida, procurando equilibrar as emoções e a saúde do corpo em geral. Com a rotina e a pressão do cotidiano, muitas vezes, torna-se difícil se afastar completamente das situações que causam estresse.

No entanto, algumas atitudes podem colaborar para esse equilíbrio, ajudando a manter a sua saúde emocional e, por consequência, a saúde bucal.

Conheça, a seguir, algumas delas:

  • procure priorizar noites de sono com mais qualidade;
  • tenha uma alimentação saudável e equilibrada;
  • tente manter uma rotina de atividades físicas;
  • não negligencie os momentos de lazer e encontros com a família e os amigos;
  • cuide da sua saúde, inclusive da sua higiene bucal;
  • procure terapias que ajudem a lidar com os desequilíbrios emocionais;
  • evite alimentar a solidão;
  • não deixe que problemas como o trânsito, desentendimentos no trabalho ou em casa afetem o seu humor;
  • procure realizar atividades exclusivamente voltadas ao seu prazer, como hobbies, viagens, entre outras.

Manter o seu bem-estar e a qualidade de vida é fundamental para que seu organismo não sofra os efeitos negativos de uma vida agitada, estressante e que pode levar a problemas de saúde emocional, como a ansiedade ou a depressão. Essas situações afetam diretamente o seu corpo, incluindo a sua boca e os seus dentes.

Não deixe de cuidar da sua saúde bucal, lembrando-se sempre de sua importância, desde os primeiros aprendizados de infância. As visitas regulares ao dentista podem contribuir, inclusive, para a detecção de outros agravos de saúde que estejam interferindo na sua higiene bucal e causando problemas como bruxismo, cáries, halitose, entre outros.

Você já tinha notado a relação entre a sua saúde emocional e bucal? Conhece alguém que pode estar passado por alguma situação de estresse e que pode se interessar por esse tema? Compartilhe este artigo em suas redes sociais para iniciar uma conversa sobre o assunto!

Escreva um comentário

Share This