Manter o peso dentro de níveis saudáveis (de acordo, é claro, com cada corpo e organismo) vai muito além de razões estéticas: essa é, sem dúvidas, uma questão de saúde e equilíbrio, já que a obesidade é tida como uma verdadeira epidemia mundial. O que poucas pessoas sabem, no entanto, é que pode haver uma relação direta entre saúde bucal e emagrecimento.

É isso mesmo! Para conseguir reduzir números na balança e conquistar muito mais qualidade de vida, é fundamental que você conheça muito bem a relação entre dentes saudáveis e a perda de peso.

Ficou interessado e gostaria de saber mais sobre esse assunto? Continue a leitura e conheça a importância de manter uma boca muito saudável para conseguir o corpo de seus sonhos!

O que é obesidade e quais seus riscos para a saúde?

Antes de falarmos especificamente sobre a relação entre saúde bucal e emagrecimento, precisamos explicar o que é a obesidade e quais são os principais riscos para a saúde. Afinal, estar uns quilinhos acima do peso nem sempre traz riscos para o organismo, mas a obesidade é um problema sério que precisa ser levado em consideração.

De acordo com dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, essa doença, que pode afetar todo o organismo, atinge, cerca de 1 entre 5 brasileiros. Esses números não param de crescer e isso tem assustado os profissionais da saúde ao redor do mundo.

Ela é definida pelo IMC, ou índice de massa corporal, um cálculo feito a partir da altura e peso dos pacientes. Outros fatores também são levados em consideração, como o índice de gordura no corpo e os resultados de exames laboratoriais. Quando diagnosticada, uma pessoa obesa pode estar sob risco de desenvolver problemas como:

  • aumento da pressão arterial;
  • doenças nos ossos;
  • aumento do colesterol sanguíneo;
  • doenças nas articulações;
  • diabetes;
  • problemas cardíacos;
  • estresse e ansiedade;
  • problemas na respiração.

Antes de mais nada, devemos compreender que a obesidade é uma doença e que em grande maioria das vezes, ela está ligada a uma série de questões que não têm nada a ver com a falta de cuidado com o organismo.

Problemas que podem causar a obesidade incluem: alterações hormonais, problemas metabólicos, depressão, ansiedade entre outros. Por isso, é impossível julgar que apenas um cuidado extra com exercícios ou com a alimentação possa tratar essa doença, o que gera ainda mais insegurança nesses pacientes.

Como podemos perceber, o excesso de peso afeta todas as regiões do corpo. Por isso, o emagrecimento saudável deve ser praticado por aqueles que buscam uma vida saudável e mais equilibrada.

Como estabelecer uma relação entre saúde bucal e emagrecimento?

Em um primeiro momento, pode parecer impossível estabelecer uma relação entre processos aparentemente tão distintos. Afinal, o emagrecimento consiste na redução do nível de calorias ingeridas e no aumento do gasto calórico, enquanto a alimentação nada mais é do que o ato de comer.

No entanto, basta uma reflexão mais cuidadosa para perceber que o que faz perdemos peso é justamente manter uma alimentação mais saudável. Como, então, combater a obesidade com a instauração de hábitos de higiene bucal? E quais são as interferências que um processo tem no outro?

Da boca para o corpo

O processo de reeducação alimentar, essencial para um emagrecimento saudável, é o primeiro fator que vamos analisar. A relação aqui está no consumo de menos alimentos industrializados e açucarados, que são responsáveis diretos pelo surgimento de cáries e periodontites, além do aumento da placa bacteriana.

Quando optamos por uma dieta com mais alimentos naturais e menos açúcar, estamos, consequentemente, fornecendo os nutrientes necessários para que nossos dentes fiquem sempre saudáveis, evitando as principais substâncias ligadas à sua deterioração.

Nesse ponto, a relação entre saúde bucal e emagrecimento se torna ainda mais entrelaçada, já que a mastigação adequada é essencial para garantir uma boa alimentação. Afinal, logo no processo mastigatório são liberadas muitas enzimas que atuam na digestão e posterior aproveitamento dos nutrientes.

Outro ponto crucial no processo de mastigação é a sensação de saciedade, já que mastigar envia sinais ao cérebro que indicam que já estamos satisfeitos. Isso evita o consumo exagerado de alimentos e auxilia na redução das calorias ingeridas diariamente.

Quando não temos todos os dentes, sentimos dor em algum lugar de nossas bocas ou temos a dentição desalinhada, mastigar pode ser um pouco difícil. Isso faz com que o momento das refeições não seja tão proveitoso e impacta negativamente o emagrecimento saudável.

Do corpo para a boca

Agora que já conhecemos como a saúde bucal impacta o processo de emagrecimento, que tal conhecermos o sentido contrário? Afinal, o excesso de peso (ou o modo como emagrecemos) também pode ocasionar problemas para a região da boca.

Um exemplo clássico é a bactéria Selenomonas noxia, que está presente em quantidade muito superior na boca de pacientes com excesso de peso. Ela é responsável direta por problemas como a erosão dental e gengivites, que se tornam recorrentes.

Além de tudo isso, podemos também citar a questão da anorexia e da bulimia, enfermidades que infelizmente estão relacionadas às pressões pelo “corpo perfeito” em nossa sociedade. Tais enfermidades são responsáveis por trazer efeitos negativos para a saúde bucal.

Uma das razões para isso, além da falta de nutrientes na alimentação, é a presença constante de ácidos estomacais na cavidade oral em razão de episódios de vômito, o que culmina com a alteração do PH bucal. Por isso, doenças ligadas ao emagrecimento forçado e descuidado também estão relacionadas com a saúde bucal.

Viu só como é possível estabelecer uma relação consistente entre saúde bucal e emagrecimento? A qualidade dos cuidados com nossa boca caminha lado a lado com um corpo saudável e em equilíbrio, muito mais resistente às mais variadas doenças e capaz de emagrecer com muito mais qualidade e saúde.

Compartilhe este artigo em suas redes sociais para que seus amigos também conheçam a relação entre dois processos aparentemente tão diferentes, mas que precisam trabalhar juntos para que o organismo funcione!

Escreva um comentário

Share This