Você tem o hábito de roer unhas? Esse tipo de problema é extremamente comum e afeta muitas pessoas. Inclusive, estima-se que cerca de 30% da população mundial (um número bastante expressivo) lida com essa situação no dia a dia.

Infelizmente, as suas consequências vão além do aspecto estético, que fica inegavelmente comprometido. É isso mesmo! Roer as unhas também pode impactar a saúde de maneiras negativas, gerando dores de dente e vários outros incômodos.

Esse hábito é prejudicial por uma série de fatores e, portanto, é fundamental que seja deixado para trás. Mas como sabemos que não é fácil largar costumes, foi pensando em ajudar você que preparamos um artigo completo sobre roer unhas!

Ao longo de nossa conversa, abordaremos as principais consequências negativas que isso pode trazer para a preservação da boca e do organismo como um todo. Além disso, forneceremos algumas dicas que podem ajudar no processo de abandono do hábito. Boa leitura!

Quais são as consequências que roer unhas pode trazer para a saúde?

A onicofagia, nome técnico do hábito de roer as unhas, é extremamente prejudicial para a estética das mãos de homens e mulheres. Além disso, esse costume pode fazer com que a saúde também seja prejudicada. A seguir, veremos alguns dos principais riscos que acompanham a prática:

Desgaste dos dentes

Por mais que não pareça, o ato de roer requer muita força de nossa mordida para conseguir partir a estrutura das unhas. Isso, somado à frequência das roeduras, contribui para o desgaste progressivo da superfície dental.

O dano causado pode atingir vários níveis, indo de um desgaste simples, praticamente imperceptível, até mesmo a uma fratura considerável. Por isso, para proteger a integridade da estrutura dentária, é recomendado evitar esse hábito.

Reabsorção radicular

Aqui, falamos de um problema que envolve as raízes dos dentes. A reabsorção radicular pode ocorrer em decorrência de tratamentos ortodônticos ou após acidentes e danos progressivos, como é o caso do hábito de roer unhas.

O quadro é caracterizado pela diminuição da matéria radicular. Esse encolhimento é tão grave que pode até mesmo ocasionar danos definitivos à estrutura dos dentes.

Perda dental

Como vimos antes, os dentes podem sofrer quedas devido ao hábito de roer unhas. Uma das razões é a reabsorção radicular, mas há outros fatores, como as fraturas, que também podem contribuir para isso.

Logo, é sempre recomendado evitar a utilização dos dentes para outros fins que não sejam a mastigação. Isso inclui, além do ato de roer as unhas, a abertura de objetos, por exemplo.

Bruxismo

O bruxismo é o hábito de pressionar os dentes uns nos outros e fazer movimentos com eles, gerando o conhecido “ranger de dentes”. Fatores diversos, como a ansiedade, podem contribuir para o surgimento desse quadro, que é extremamente prejudicial à saúde dentária.

Powered by Rock Convert

Roer as unhas é um problema que pode contribuir para o aparecimento do bruxismo, já que o “modo de operação” de ambos os problemas é bastante parecido e está normalmente ligado a distúrbios emocionais.

Feridas

Outra consequência comum do hábito de roer unhas são as lacerações dos tecidos gengivais e de outras estruturas da boca, ocasionadas pela fricção ou perfuração das unhas com as áreas sensíveis localizadas nessa região.

O surgimento de feridas bucais pode ocasionar uma série de problemas, devido à proximidade com muitas estruturas e também à possibilidade de bactérias caírem na corrente sanguínea e migrarem para outros órgãos e sistemas.

Como perder o hábito de roer unhas?

Já vimos por aqui que esse costume não é nada vantajoso para o organismo, especialmente para a saúde bucal. Mas como é possível perder o hábito e ter unhas bonitas e saudáveis?

Para que você não sofra mais com isso, mostraremos a seguir dicas práticas qu ajudam na superação desse hábito e na conquista de uma saúde completa, sem que o problema de roer unhas afete a sua qualidade de vida. Confira:

Pratique o autoconhecimento

O primeiro passo para parar de roer as unhas é identificar as causas e os gatilhos que iniciam a roedura. Se necessário, anote-os em um caderninho, a fim de identificar padrões e, então, começar a mudá-los gradativamente.

Mantenha as unhas cortadas

Embora também seja possível roer unhas curtas, essa é uma tarefa mais difícil. Portanto, mantenha-as sempre cortadas e lixadas rente à pele, evitando que o hábito seja “ativado” com a presença de unhas maiores e fáceis de roer.

Utilize esmaltes

Manter as unhas esmaltadas é uma outra maneira de evitar a mania de roê-las. Isso ocorre pela ativação da força de vontade, graças ao ímpeto de conservar a manicure intacta, sem que o esmalte seja retirado em um momento de ansiedade.

Faça uso de produtos específicos

Outra dica bastante interessante é recorrer ao uso de produtos específicos para esse problema. Na maioria das vezes, eles são apresentados como bases incolores que possuem um sabor bastante desagradável. Com isso, roer as unhas deixa de ser um ato prazeroso e se transforma em algo não tão legal.

Masque chicletes

Mascar gomas também é uma boa estratégia, especialmente no começo do “desapego” do hábito. No entanto, é importante que os chicletes sejam livres de açúcar, para evitar o aparecimento de cáries e outros problemas bucais.

Utilize bolinhas anti estresse

A ansiedade é um dos fatores que mais estão associados ao ato de roer as unhas. Por isso, utilizar bolinhas anti estresse ou outras estratégias para manter as mãos ocupadas é sempre uma boa alternativa. Desvie o foco da maneira que achar melhor!

E aí, pronto para deixar o hábito de roer unhas de lado de uma vez por todas? Com algum controle e força de vontade, é possível parar de fazer isso e manter dentes mais fortes, saudáveis e bonitos!

Conhece outras pessoas que roem unhas frequentemente? Acha que elas não estão cientes dos riscos que esse hábito representa para a saúde? Então, que tal compartilhar este artigo em suas redes sociais para que fiquem informadas e confiram as dicas para superar o problema

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This