Sabe quais são os problemas nos dentes mais comuns que acometem as pessoas em todas as fases da vida? Entender as causas, os impactos que eles podem provocar em sua saúde como um todo e as formas de prevenção desses agravos ajudará você a manter a saúde bucal em dia e a cuidar da sua família.

Para facilitar a tarefa, elaboramos este guia, que permitirá a você identificar quais são os problemas e entender por que a visita a um dentista pode ser fundamental para combatê-los, antes que se transformem em situações mais graves. Continue a leitura e confira os 11 exemplos que listamos para você!

1. Cáries dentárias

Comuns a pessoas de todas as idades, as cáries nos dentes costumam ser os agravos mais conhecidos entre as pessoas. Elas ocorrem quando os chamados tecidos duros são destruídos em decorrência da ação de bactérias. Se não forem tratadas, podem levar à perda do dente.

Muitas pessoas não sabem, mas a cárie, além de um processo infeccioso, pode ser contagiosa. Manifesta-se, normalmente, provocando dor nos pacientes. Seu tratamento é simples e pode ser realizado no consultório odontológico. A prevenção passa pela higiene bucal adequada e visitas regulares ao dentista.

2. Bruxismo

Muitas vezes, acordamos com dores de cabeça ou na região dos maxilares sem um motivo aparente. Saiba que pode se tratar de uma consequência do bruxismo. Ele ocorre quando pressionamos os dentes com força, geralmente quando estamos dormindo, e isso causa, inclusive, desgaste nos dentes.

O agravo pode estar relacionado a situações de estresse ou de outros problemas emocionais, como a ansiedade. Portanto, além do uso de protetores bucais para impedir o desgaste dental, pode ser recomendado que o paciente procure ajuda psicológica para o controle da tensão.

3. Periodontite

Ocorre quando a estrutura óssea dos dentes, além do tecido da gengiva, sofre algum tipo de inflamação. Se não for tratada, pode levar à perda dos dentes. Em geral, os pacientes começam a sentir o problema quando têm dor ou sangramento gengival. Para prevenir a periodontite, como na maioria dos problemas nos dentes, é preciso manter bons hábitos de saúde bucal, além das visitas regulares ao dentista.

4. Pulpite

Como tudo o que termina em “ite”, trata-se de uma inflamação: neste caso, nos dentes. Provoca dores intensas , pois atinge a área da polpa dentária, onde há contato com nervos e vasos sanguíneos.

Na maioria dos casos, a pulpite é decorrente de cáries não tratadas.

Powered by Rock Convert

5. Retração na gengiva

Esse agravo atinge, mais comumente, as pessoas adultas. Nem sempre ele tem relação com hábitos ruins de higiene bucal. A retração gengival é o deslocamento da gengiva, resultando na exposição da raiz do dente. Entre os sintomas, o principal é a sensibilidade do dente afetado. Para prevenir o problema, o ideal é escolher escovas de dente com cerdas macias e empregar menos força na escovação.

6. Estomatite

Bastante comum em crianças, a estomatite é uma inflamação na boca e pode chegar até mesmo a afetar a garganta, sendo bastante incômoda. Entre os sintomas, está o surgimento de aftas em toda a cavidade bucal, provocando dor no paciente. As causas são diversas, incluindo infecção por vírus, como o da herpes. Remédios indicados pelo seu dentista ajudam a aliviar os sintomas até que a doença cumpra o seu ciclo.

7. Gengivite

A principal causa da inflamação na gengiva é o acúmulo de placa bacteriana nos dentes. Caso você tenha esse problema, sentirá os tecidos inchados e doloridos. Normalmente, ocorrerá sangramento durante a escovação ou ao passar fio dental. Para tratar o problema, é preciso fazer a limpeza no consultório odontológico. As consultas regulares favorecerão a prevenção da gengivite.

8. Abscesso

Quando há uma infecção nos dentes que provoca o acúmulo de pus, formando uma espécie de cisto doloroso na gengiva, chamamos esse processo de abcesso dentário. É provocado por uma inflamação que tem origem no dente, mas que afeta a gengiva a partir da contaminação bacteriana, infetando a polpa. As dores podem ser bem fortes, motivando até mesmo uma visita emergencial ao dentista.

Os abcessos podem ser causados por cáries não tratadas, gengivites ou periodontites. Para o diagnóstico, pode ser necessário fazer uma radiografia. Entre os tratamentos possíveis, está a drenagem do pus acumulado, além do ataque à causa da doença.

9. Pericoronarite

Trata-se de mais um tipo de inflamação, dessa vez atingindo a coroa do dente. Normalmente, ocorre durante a erupção da estrutura dentária e, por isso, é bem comum acontecer na eclosão do dente do siso. Na maioria dos casos, afeta os dentes inferiores, devido ao acúmulo de restos de alimentos entre a gengiva e o dente, gerando a proliferação de bactérias. Uma boa higiene bucal e frequentes idas ao consultório odontológico podem ajudar a prevenir esse problema nos dentes.

10. Fluorose dentária

Terminamos nosso guia com um agravo que pode atingir, mais comumente, as crianças, no estágio de formação dos dentes. Trata-se do excesso de flúor no esmalte, causando manchas ou, até mesmo, defeitos na anatomia dos dentes. Pode afetar tanto os chamados dentes de leite quanto os permanentes.

O consumo excessivo de pasta de dente com flúor na infância é uma das principais causas da fluorose. As manchas provocadas por ela não devem desaparecer naturalmente. É possível, no entanto, amenizar a situação realizando tratamentos dentários, de acordo com a orientação do seu dentista.

Conhecer os 10 mais comuns problemas nos dentes, aprendendo as formas de combater e prevenir esses agravos, é a melhor maneira de garantir a sua saúde bucal. Só não se esqueça de que as consultas regulares ao dentista são fundamentais para evitar situações mais difíceis de reverter no futuro.

Gostou do guia que preparamos para você? Então, que tal aprender um pouco mais e levar essa questão ao ambiente de trabalho? Baixe, gratuitamente, o nosso manual de saúde bucal nas empresas!

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This