Veja o passo a passo para montar um bom plano de benefícios

6 minutos para ler

Investir em benefícios corporativos aos funcionários vem sendo uma estratégia eficaz adotada por muitas empresas com o objetivo de promover a valorização das equipes, zelar pelo seu bem-estar e ter um bom retorno em produtividade. Afinal, colaboradores que se sentem bem física e emocionalmente no ambiente de trabalho tendem a se empenhar mais nos projetos da organização.

Desse modo, é possível dizer que a elaboração de um plano de benefícios atrativo e relevante é o responsável por potencializar os resultados do negócio, elevar seu desempenho no mercado e reter talentos em longo prazo.

Pensando em sua importância para o crescimento dos empreendimentos no país, separamos, neste post, um passo a passo completo para montar um plano eficaz, considerando tanto as necessidades das equipes quanto as possibilidades da empresa. Não deixe de conferir o conteúdo até o final!

Defina um orçamento

O ponto de partida para a elaboração de um plano de benefícios deve ser, sem dúvidas, o orçamento. Afinal, de nada adiantaria prever benefícios e planejá-los sem saber o quanto a empresa pode disponibilizar de recursos para isso. Portanto, antes mesmo de pensar nas estratégias que serão adotadas, faça um planejamento financeiro observando a capacidade da instituição em arcar com esse projeto.

É importante que o gestor avalie as despesas que poderá ter com o pacote de vantagens, especialmente em longo prazo, e qual será o impacto nas contas do empreendimento. Assim, torna-se possível estabelecer limites financeiros e ter um panorama realista dos investimentos necessários.

Considere o perfil do colaborador

Ao elaborar um plano de benefícios, é importante ter em mente que a finalidade do programa é a qualidade de vida do funcionário e que, nesse sentido, há inúmeros incentivos que podem ser oferecidos para alcançar tal objetivo.

Por essa razão, é fundamental considerar o perfil do colaborador da empresa, procurando entender quais são as suas necessidades e prioridades na vida pessoal e profissional. Equipes mais jovens, por exemplo, tendem a prezar pela flexibilidade no trabalho e pelo auxílio-educação, enquanto funcionários com mais idade atribuem valor ao plano de saúde.

Estude os seus concorrentes

Antes de definir quais serão os benefícios corporativos incorporados, também vale estudar o que a concorrência tem feito e quais foram os resultados atingidos por ela. A partir dessa análise, além de conferir o que pode funcionar na empresa, é possível prever impactos financeiros.

Por outro lado, é importante que a análise sempre considere as particularidades do negócio estudado, pois o sucesso de uma organização não necessariamente representa o êxito da outra. Como visto, há fatores variáveis que podem interferir no alcance dos objetivos, a exemplo da faixa etária média das equipes, de suas prioridades e o estilo de vida.

Tenha atenção à legislação da categoria

Para elaborar um plano eficaz, é indispensável estar atento às legislações trabalhistas. A CLT, por exemplo, estabelece diversos benefícios obrigatórios à empresa. Férias, FGTS e 13º salário são alguns dos direitos do funcionário com carteira assinada que não podem ser negligenciados. Esses, se não forem observados pela organização, costumam desencadear ações judiciais e multas que compõem o passivo trabalhista.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Além das disposições gerais, é necessário que o gestor se mantenha atualizado sobre convenções coletivas firmadas pelos sindicatos que venham a estabelecer benefícios adicionais, como piso salarial para determinadas categorias de funcionários.

Prepare a política de benefícios

Após observar todas as questões acima destacadas, o gestor estará pronto para preparar a política de benefícios aos colaboradores. Nessa fase, a empresa vai poder fixar os benefícios obrigatórios e definir os opcionais para, posteriormente, incorporá-los ao negócio.

É fundamental lembrar da importância de envolver todas as equipes nesse processo, de modo a organizar a forma como o plano será ofertado e comunicado aos colaboradores, inclusive a futuros candidatos que almejam ingressar no quadro de funcionários. Dessa forma, a comunicação será fundamental para divulgar a nova política da empresa, tanto ao público interno quanto ao externo.

Encontre os melhores parceiros

Uma vez definido o plano estratégico, é necessário encontrar parceiros no mercado que possam garantir a prestação dos benefícios. Caso o gestor tenha optado pela promoção da saúde bucal, por exemplo, é necessário buscar as empresas com o melhor custo-benefício.

Nesse sentido, vale a pena ter em mente alguns critérios. Entre eles, a credibilidade da instituição no mercado, a qualidade do atendimento ao usuário e, no exemplo acima, a ampla rede referenciada. Afinal, apenas a partir da prestação adequada dos serviços é possível obter resultados positivos no negócio e ter o retorno esperado.

Utilize indicadores de desempenho

Como último passo, vale destacar a utilização de indicadores de desempenho para verificar os resultados trazidos pela política de benefícios. É preciso ter em mente que adaptações podem ser necessárias ao longo do tempo e que o projeto inicial pode se mostrar insuficiente às necessidades do colaborador ou aos objetivos da empresa.

Por isso, é importante aplicar ferramentas capazes de identificar se as mudanças trazidas pelo plano atendem às expectativas do negócio. Por exemplo, verificar se houve o aumento da produtividade no trabalho, a redução da taxa de rotatividade de colaboradores e o melhor desempenho da empresa. Sendo assim, crie o hábito de acompanhar os indicadores e, caso seja necessário, adapte a política desenvolvida.

Sem dúvidas, a elaboração de um plano de benefícios é medida estratégica para a empresa. Por meio dela, pode-se aumentar a qualidade de vida do funcionário e elevar a competitividade do negócio no mercado. A obtenção desses resultados, no entanto, depende de parcerias de sucesso. Afinal, é preciso que as vantagens oferecidas por uma terceira empresa sejam eficazes para que as equipes estejam satisfeitas.

Nesse sentido, a Golden Cross se torna uma grande aliada. Sendo referência no setor de saúde suplementar, a empresa disponibiliza planos empresariais adaptáveis às necessidades específicas do gestor. Além disso, assegura atendimento eficiente ao usuário a partir de uma ampla rede referenciada, com profissionais qualificados e uma equipe preparada para atendê-lo diante de qualquer necessidade.

Então, gostou das nossas dicas? Não deixe de entrar em contato com a equipe da Golden Cross e conferir oportunidades para o seu empreendimento!

Powered by Rock Convert
Novos cenários causados pela COVID-19: quais os impactos para as empresas?Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário