Placa de bruxismo: você sabe quando deve utilizá-la?

8 minutos para ler

O ranger e o apertar de dentes são problemas comuns que podem afetar pessoas de qualquer idade. Essa é uma condição que exige atenção, porque leva a complicações maiores, seja na dentição, seja nos ossos da face — daí a importância de procurar tratamento e usar a placa de bruxismo.

Esse dispositivo é essencial para evitar o desgaste dentário e outros danos à estrutura dos dentes. Mas ele deve ser utilizado corretamente para que de fato promova o efeito esperado e não cause condições desagradáveis.

Mas quando de fato é necessário usar essa placa? Responderemos essa pergunta neste artigo, então, continue lendo para entender ao certo o que é esse dispositivo, em que situações é indicado, como identificar se você precisa dele e outras informações.

Aprenda a identificar se você pode ter bruxismo

O bruxismo é um distúrbio que pode se manifestar apenas durante o sono ou também nos períodos diurnos. Caracteriza-se pelo ranger ou apertar excessivo das arcadas dentárias, ações que ocorrem involuntariamente, ou seja, a pessoa não percebe que está fazendo.

Quem apresenta essa condição pode ter sua qualidade de vida prejudicada, porque o bruxismo provoca diversos sintomas incômodos que são percebidos no dia seguinte. Algumas dessas manifestações são:

  • dor de cabeça, no pescoço e ombros;
  • dor na mandíbula;
  • dificuldade para movimentar a boca;
  • dor ou dificuldade para mastigar.

Essas manifestações também podem causar alterações no humor e dificultar a concentração. Mas, além delas, podemos perceber os sinais do bruxismo em alterações que afetam os dentes em si e em outros fatores que demonstram o desgaste da articulação temporomandibular (DTM ou DATM). Os sintomas são:

  • desgaste do esmalte dentário;
  • alterações no tamanho e na forma dos dentes;
  • sensibilidade dentinária;
  • fraturas ou trincas no esmalte;
  • sensação de areia na articulação ao movimentar a boca;
  • estalos ou cliques ao abrir e fechar a boca;
  • dor de ouvido ou próximo a ele;
  • motilidade dentária.

Em casos mais expressivos, quando a força exercida é muito grande, a pessoa também pode perceber sangramentos em suas gengivas. Isso, porque os tecidos que sustentam os dentes também recebem essa carga de esforço e são danificados.

Ou seja, esse distúrbio pode causar diversos abalos para a saúde bucal e, como dito, afetar a qualidade de vida. Sendo assim, é muito importante identificar esses sinais e procurar um profissional qualificado para obter um diagnóstico preciso, a fim de começar a utilizar a placa de bruxismo, além de buscar outras alternativas para minimizar esse problema.

Entenda o que é uma placa de bruxismo

A placa de bruxismo é conhecida também como placa miorrelaxante ou placa de mordida. Ela é um dispositivo feito sob medida para cada pessoa e que promove uma proteção nos dentes para evitar o contato entre as arcadas dentárias.

É feita principalmente de acrílico, sendo, portanto, um dispositivo móvel e rígido que se encaixa na arcada. Existem aquelas macias, que são as placas resilientes feitas de silicone. Porém, são indicadas para poucos casos, já que o material pode ser facilmente perfurado em função da força do ranger ou do apertamento.

O uso da placa pode ser apenas noturno ou também diurno. Essa recomendação varia de acordo com a necessidade do paciente e as características do seu bruxismo. Afinal, algumas pessoas têm movimentos involuntários apenas durante o sono, enquanto outras manifestam o distúrbio durante o dia.

Com o uso desse dispositivo, não acontece o contato entre os dentes, então, eles não sofrem atrito e não se desgastam. Além disso, a placa de bruxismo inibe as movimentações involuntárias ajudando a evitar os sintomas do dia seguinte e fazendo a prevenção de problemas na articulação temporomandibular.

Veja as indicações para o uso de placa de bruxismo

A indicação de uso da placa de bruxismo deve ser feita apenas por um especialista com base em um diagnóstico obtido por meio da identificação dos sintomas que caracterizam esse distúrbio. Ou seja, ela é recomendada especificamente para as pessoas que de fato rangem ou apertam os seus dentes à noite e/ou durante o dia.

Ainda que o bruxismo não seja tão intenso ou se manifeste de forma intermitente, é importante que a pessoa faça uso da placa. Em alguns casos, o problema não causa danos na superfície dos dentes e é de difícil diagnóstico; em outros, ele se manifesta durante um período e, depois, ameniza.

Para quem se enquadra na segunda situação, isso acontece porque o ranger ou o apertar de dentes também está relacionado com a saúde emocional. Assim, quando a pessoa está vivendo uma situação mais tensa, preocupada ou sobrecarregada, o bruxismo se manifesta e, depois que ela volta a ficar tranquila, o distúrbio vai embora.

Powered by Rock Convert

Daí a importância de ter o acompanhamento de um especialista para que ele possa definir o melhor método de tratamento e também o tipo de placa ideal. Lembrando que o dispositivo precisa ser confeccionado especificamente para o paciente, então, não se pode fazer um em casa nem mesmo adquirir modelos prontos.

Descubra como a placa de bruxismo é confeccionada

Como dito, a placa de bruxismo é confeccionada de modo personalizado para cada pessoa, por isso, o profissional avaliará o paciente para definir quais devem ser as características dos dispositivos, como o tipo material e a sua espessura.

Depois, ele fará moldes das arcadas dentárias, para que a placa seja confeccionada respeitando o formato dos dentes e se encaixe perfeitamente também na mordida. Então, esse material é enviado para o laboratório que fabricará o dispositivo.

É fundamental que haja esse encaixe perfeito considerando a anatomia do paciente, porque, do contrário, a placa de bruxismo poderia causar grande desconforto e prejuízos à arcada dentária e também aos ossos da face, em função da sobrecarga.

Saiba como melhorar o resultado de um tratamento de bruxismo

A placa de bruxismo é um item muito importante para quem apresenta esse distúrbio. Seu uso protege a estrutura dos dentes, evitando que eles sejam danificados e que, com o tempo, apareçam os distúrbios da DTM.

Porém, é fundamental seguir à risca as recomendações do especialista, de modo que o tratamento de fato surta efeito e a placa não cause problemas bucais. Afinal, como ele está em contato com a saliva, precisa ser higienizada para não proliferar bactérias que poderiam causar cárie ou mau hálito, por exemplo.

Então, para que você possa melhorar os resultados do tratamento, é interessante seguir as seguintes dicas.

Mantenha o uso diário

Se o profissional recomendar o uso diário da placa de bruxismo, cumpra o tratamento, mesmo que você precise usá-la durante o dia. Procure pensar nos benefícios do dispositivo, ainda que ele provoque um ligeiro desconforto ou impacto no sorriso.

Faça a correta higiene

A placa precisa ser higienizada todos os dias por meio da escovação com a escova de dentes comum e creme dental. Essa medida é fundamental para eliminar os resíduos de saliva e possíveis bactérias.

Guarde no estojo adequado

Junto da placa de bruxismo, você deve receber um estojo específico para armazená-la. Sempre que não estiver em uso, procure mantê-la ali para que não fique exposta a impurezas que poderiam causar manchas ou amarelamento.

Troque a placa a cada dois anos

Em função do uso, a espessura do material reduz, o que causa mau posicionamento ou diminui a eficácia de proteção. Portanto, é importante substituir a placa, a cada dois anos ou menos, ou conforme recomendação do especialista.

Procure tratar as causas do bruxismo

A placa miorrelaxante evita o desgaste dos dentes e a manifestação de sintomas, mas não trata o distúrbio de fato. Então, é importante entender o que está desencadeando o problema e tratar a raiz do problema, o que pode ser feito por meio de:

  • combate ao estresse e à ansiedade;
  • tratamentos ortodônticos e da apneia do sono;
  • substituição de medicamentos.

Como não se sabe exatamente o que provoca o bruxismo, é fundamental uma conversa franca com o especialista, para que ele possa conhecer os seus hábitos, seu estilo de vida e suas condições de saúde. Dessa forma, além de recomendar a placa de bruxismo, indicará alternativas para evitar o ranger de dentes.

Não se esqueça de que a placa de bruxismo precisa ser confeccionada especificamente para cada pessoa. Então, se você estiver percebendo sintomas desse problema, procure um especialista e evite adotar medidas caseiras ou usar um dispositivo pronto. Assim, você fará um tratamento eficaz e seguro.

Além do bruxismo, existem outros problemas dentais que são muito comuns. Faça o download gratuito deste e-book e descubra quais são eles e também suas causas e tratamentos.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário