A saliva é fundamental para proteger os nossos dentes, mas você sabia que se a sua composição química não estiver adequada ela interfere no pH bucal? Quando está ácida demais, cria um ambiente propício para a proliferação de bactérias que trazem diversas complicações.

Nossos hábitos rotineiros e alimentares interferem no pH da boca, por isso, precisamos estar atentos para que essa acidez não deixe os dentes suscetíveis a problemas. É sobre esse assunto que conversaremos neste artigo.

Continue lendo e entenda como o pH bucal interfere na saúde dos dentes conhecendo as consequências de alterações nos parâmetros químicos salivares. Também descubra como manter o potencial de hidrogênio da boca equilibrado com algumas medidas simples.

Sobre o pH bucal

A sigla pH é referente ao termo potencial de hidrogênio. Trata-se de uma medida que indica qual é o grau de acidez ou alcalinidade de uma solução. Podemos medir o pH da água, de bebidas e também da saliva humana.

Nesse último caso é muito importante estar atento a esse parâmetro salivar, porque as alterações do pH bucal podem trazer sérias consequências para a saúde dos dentes. Afinal, existe um nível saudável para ele, de modo que não venha prejudicar os dentes ou tecidos.

São consideradas soluções ácidas aquelas que se encontram entre os valores de 0 a 7 da escala e as substâncias básicas ou alcalinas se encontram entre 7 e 14, número que indica o final da escada. A saliva saudável se mantém entre 6,8 e 7,2.

É importante saber que esses níveis variam ao longo do dia em função da hidratação do organismo e também dos alimentos que ingerimos. Além disso, a higienização bucal também interfere nesse fator, sendo que quando os dentes estão sujos existe maior propensão para a acidez.

Consequências de alterações no pH da boca

A saliva tem funções muito importantes em nossa boca, sendo que uma delas é ajudar na limpeza natural dos dentes. Ela ajuda a controlar a proliferação de bactérias que liberam ácidos que reagem com o esmalte dentário e causam danos a ele.

Por isso, é muito importante que esteja com o pH adequado para que a sua composição não venha trazer prejuízos ao invés de benefícios. Afinal, como está em constante contato com toda com os dentes e tecidos bucais, se a saliva estiver ácida, ela pode causar problemas como os quais listamos a seguir.

Desmineralização do esmalte

Quando o pH bucal está muito baixo e a boca fica ácida ela se transforma em ambiente propício para a proliferação de algumas bactérias. Elas consomem resíduos de alimentos e liberam ácido lático.

Essa substância reage com o esmalte dentário deixando-o solúvel em água. Assim, quando vamos fazer a higienização dos dentes, eles sofrem uma perda mineral em função do atrito da escova e pelo contato com o líquido na hora dos bochechos.

Erosão dentária

A erosão dentária é uma consequência da desmineralização, mas nesse caso ela se concentra em algumas áreas, provocando danos visíveis à estrutura do esmalte. Formam-se, literalmente, buracos no dente por causa da perda de minerais.

Essa é uma complicação mais grave porque nem sempre é possível recuperar a estrutura natural perdida, já que em alguns casos os danos causados são expressivos demais. Quando isso acontece, são realizados procedimentos como a restauração, colocação de coroas, lentes ou facetas, de acordo com a necessidade de cada paciente e a avaliação do especialista.

Powered by Rock Convert

Formação de cáries

Como dito, a saliva é responsável por fazer a limpeza dos dentes e evitar que as bactérias se proliferem. Quando ela está muito ácida e permite que esses micro-organismos cresçam na boca, os dentes ficam suscetíveis ao aparecimento de cáries.

Isso porque esse problema se desenvolve pela ação de ácidos produzidos pelas bactérias, que provocam lesões no esmalte dentário. Como a acidez causa a desmineralização, há ainda uma maior propensão para essa doença bucal.

Sensibilidade dentária

Entre outras funções, o esmalte dos nossos dentes é responsável por proteger as partes nervosas deles. Mas como ele é suscetível à acidez, as alterações do pH bucal o afetam e deixam mais poroso.

Quando isso acontece, desenvolve-se a sensibilidade dentária, porque as substâncias conseguem penetrar o esmalte e atingir a dentina. Além da dor, essa condição também deixa os dentes mais suscetíveis ao desenvolvimento de outros problemas e complicações.

Desenvolvimento de aftas

Embora não se tenha certeza do que provoca as aftas, é fato que um ambiente mais ácido é propício para o surgimento delas. Por isso, a alteração do pH bucal também aumenta os riscos de essas ulcerações se manifestarem.

Elas são bastante comuns em pessoas que consomem em excesso frutas cítricas como abacaxi, limão e laranja. Além disso, beber muito refrigerante e outras bebidas ácidas também desencadeia a formação de aftas, porque ajuda a alterar o pH da saliva.

Medidas para reequilibrar o pH bucal

Dissemos que os níveis do pH bucal podem sofrer alterações ao longo do dia, o que demonstra que não é difícil controlá-lo para que se mantenha saudável. Algumas medidas simples podem ser adotadas para alcançar esse objetivo. Veja a seguir o que você pode fazer para cuidar melhor dos seus dentes e da sua boca.

Manter o organismo hidratado

A saliva se forma a partir da água que nós ingerimos ao longo do dia. Então, para que ela mantenha um fluxo constante e a sua qualidade, é importante deixar o organismo sempre muito bem hidratado. Lembrando que para isso é fundamental ingerir pequenas quantidades de água várias vezes.

Mascar chicletes sem açúcar

A mastigação estimula a liberação de saliva e ajuda a controlar o pH bucal. Por isso, você pode ter sempre em mãos um chiclete sem açúcar para ajudar a promover a higienização natural da boca e o controle da acidez. Mas não se esqueça de que o consumo deve ser moderado para que problemas gástricos não se desenvolvam em função desse estímulo.

Realizar a higiene bucal de forma adequada

É fundamental realizar a higienização dos dentes e da boca após as refeições para que o seu pH seja reequilibrado. Não se esqueça de que a placa bacteriana ajuda a aumentar a acidez por causa da presença desses microrganismos. Portanto, escove bem os dentes e, se não for possível, coma uma maçã ou mastigue um chiclete sem açúcar.

Evitar o consumo excessivo de alimentos e bebidas ácidos

Como dito, o consumo excessivo de alimentos e bebidas ácidos altera o pH bucal, por isso, é importante moderar a sua ingestão. É essencial fazer a higienização da boca também, mas sempre aguardando alguns minutos para que o efeito da acidez sobre o esmalte não seja intensificado pelo contato com a escova e a água.

Embora o pH bucal sofra alterações ao longo do dia é importante mantê-lo dentro dos níveis ideais. Para isso, siga as recomendações que deixamos nesse artigo e não se esqueça de passar pelas consultas de rotina com um dentista periodicamente. Dessa forma ele poderá avaliar os seus dentes e sua boca, indicando os melhores procedimentos para mantê-los saudáveis.

Quer continuar aprendendo a cuidar bem dos seus dentes? Então assine nossa newsletter e receba conteúdos interessantes como esse diretamente em seu e-mail.

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This