A Ortodontia preventiva é a área da Odontologia responsável por evitar problemas de oclusão ou de dentes tortos. Usando técnicas e procedimentos simples, ela consegue evitar o uso de aparelhos odontológicos ou a necessidade de tratamentos mais complexos posteriormente.

A maioria das pessoas ainda deixa a ida ao ortodontista para depois, quando já apresenta um problema de saúde bucal. Isso acontece porque, por mais que esteja crescendo, a cultura de prevenção na área da Odontologia ainda está se firmando no Brasil.

Podemos chegar a essa conclusão ao analisar os números de famílias que contratam planos odontológicos: segundo a Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS), atualmente são quase 23 milhões de pessoas contando com esse tipo de serviço no país. E as estatísticas só aumentam!

Mas as cáries, o tártaro e outros problemas bucais tratados pelo Odontólogo não são os únicos que devem chamar sua atenção em relação à saúde dos dentes, viu? Também é preciso cuidar de seu posicionamento na boca, da abertura do palato, da posição da mandíbula, entre outros fatores. E é só um especialista em Ortodontia, Ortopedia dos maxilares ou Odontopediatria que podem avaliar tudo isso!

O melhor é fazer os exames o quanto antes para dar início a eventuais tratamentos preventivamente, evitando assim complicações mais graves que podem surgir no futuro. Quer entender melhor? Continue acompanhando para conhecer a Ortodontia preventiva, saber quando deve começar a usá-la e que benefícios proporciona! Vamos lá?

O que é Ortodontia preventiva?

A definição é simples e convidativa: a Ortodontia preventiva é a área da Odontologia responsável por evitar problemas de má oclusão ou de dentes tortos. Com ela, você consegue se livrar de complicações de saúde bucal antes mesmo que elas apareçam, prevenindo-se até do uso de aparelho odontológico! Não parece interessante?

Só de ler essa definição, você já deve ter imaginado o quanto é importante buscar a Ortodontia preventiva desde cedo, ainda no período da infância, não é verdade? Vamos abordar esse ponto em mais detalhes a seguir, mas vale ressaltar desde já: isso não quer dizer que a especialidade não possa ajudá-lo na fase adulta, ok?

A Ortodontia preventiva promove uma oclusão alinhada por meio de procedimentos simples, que podem evitar a extração de dentes no futuro, bem como o uso de aparelhos fixos e até alguns tipos de desgastes dentários, entre outros problemas. Tudo isso é feito a partir de pequenas intervenções.

Com a ajuda desse profissional, você pode se livrar inclusive de uma possível cirurgia para a correção da mordida, procedimento que se propõe a reposicionar o maxilar e a mandíbula, remodelando o rosto do paciente.

Powered by Rock Convert

De que problemas a Ortodontia preventiva trata?

Quando procurada desde a infância, a Ortodontia preventiva tem como foco principal fazer com que os dentes permanentes nasçam naturalmente, no espaço correto onde estão os dentes de leite. Dessa forma, o profissional garante a manutenção desses espaços e o posicionamento correto dos dentes permanentes, evitando que nasçam no lugar errado ou atrás dos anteriores.

Isso é feito por meio do uso de aparelhos móveis, que ajudam a manter esses espaços na boquinha das crianças. Assim, elas dificilmente sofrerão de má oclusão — mordida cruzada, aberta ou profunda —, quando a arcada superior não se fecha perfeitamente em relação à inferior.

Não tenha dúvida: esse problema é mais facilmente resolvido quando tratado de forma preventiva, de preferência ainda na infância, evitando tratamentos mais demorados, com o uso de aparelhos fixos, que normalmente ocorrem mais tarde.

Quando começar a busca pela Ortodontia preventiva?

Como já mencionamos, quanto mais cedo você procurar um Odontopediatra, Ortopedista dos maxilares ou Ortodontista, mais fáceis, simples, rápidos e baratos serão os tratamentos — isso quando necessários, claro. Se pensarmos no que é o ideal, a recomendação é levar as crianças a esse especialista perto dos 4 anos de idade, indo até os 12, quando seu crescimento ósseo alcança o pico.

Assim, tanto a mandíbula quanto o maxilar podem ser acompanhados de pertinho, desenvolvendo-se sem problemas que precisem de tratamentos dentários mais demorados na fase adulta.

Se a criança já estiver sendo acompanhada por um Odontopediatra desde os primeiros meses de vida, o profissional certamente fará essa avaliação — principalmente se perceber que algo merece atenção especial em relação à saúde bucal dos pequenos. É nessa hora que surge, por exemplo, a recomendação para não usar chupeta por tempos prolongados, chupar os dedos ou usar mamadeira.

Que problemas as crianças costumam apresentar?

Entre os 4 e 12 anos de idade, faixa etária mais recomendada para se procurar um Odontopediatra ou Ortopedista dos maxilares, alguns problemas comuns podem ser facilmente detectados pelo especialista. Veja quais são os principais:

  • falta de espaço para a chegada dos dentes permanentes;
  • mordida cruzada;
  • mordida profunda;
  • mordida aberta;
  • espaço entre os dentes — diastema;
  • hábitos de chupar os dedos ou a chupeta;
  • dentes encavalados ou tortos e fora da posição;
  • dificuldade para mastigar;
  • mau posicionamento da mandíbula ou do maxilar.

O que as consultas com o Ortodontista, Odontopediatra ou Ortopedista dos maxilares ajudam a prevenir?

A ida ao profissional de Ortodontia como complemento à rotina de cuidados com a saúde bucal pode ajudar a prevenir uma série de problemas. Esse cuidado é capaz de:

  • diminuir as chances de os dentes permanentes não conseguirem nascer;
  • prevenir o desenvolvimento de oclusões inadequadas;
  • guiar o desenvolvimento do maxilar e da mandíbula, assim como o palato, com a ajuda de aparelhos móveis;
  • garantir que os dentes permanentes nasçam na posição certa;
  • reduzir ou até eliminar problemas de fala ou de deglutição;
  • ajudar a melhorar a aparência, elevando a autoestima dos pacientes;
  • diminuir as chances de necessidade de tratamentos com aparelhos fixos no futuro.

Muitas vezes, o custo da ida periódica ao dentista pode assustar as famílias, por acharem que pode pesar no orçamento. Aí entra um bom plano odontológico, que certamente o ajudará a organizar suas finanças ao mesmo tempo em que assegura os devidos cuidados com a saúde bucal de toda a família sem sustos financeiros.

Pensando nisso, busque as melhores opções na hora de escolher esse serviço, verificando inclusive a cobertura das consultas de Ortodontia preventiva, combinado? E continue conosco para entender também como o plano odontológico pode ajudá-lo a economizar!

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This