Aftas são pequenas úlceras rasas que aparecem na cavidade bucal. Normalmente surgem na parte interna dos lábios, garganta, gengivas, embaixo ou em cima da língua. Além de saber o que são aftas, é importante entender como elas surgem e quais são os tratamentos disponíveis.

Começa com uma dor leve na boca e piora ao tentar ingerir alimentos e bebidas. Além de incômoda, em contato com substâncias ácidas ela pode causar uma dor mais forte. Ao analisar a região são encontradas pequenas lesões brancas rodeadas por uma área vermelha. Assim é constatada a afta.

Quer entender melhor o que são aftas, como evitá-las e cuidá-las? Continue a leitura!

O que são aftas, afinal?

Também conhecidas como úlcera aftosa e úlcera oral, as aftas são um conjunto de estomatites aftoides. Essas lesões são benignas e costumam ser chamadas de “lesões próprias” por não serem causadas por bactérias, fungos e outros microrganismos. Por esse motivo, elas também não são contagiosas.

Elas têm uma forma oval e geralmente são esbranquiçadas, apesar de, em alguns casos, poderem ser amareladas. Não são infecciosas e não têm pus e podem ser pequenas ou grandes e únicas ou múltiplas. Apesar de benignas, elas causam dor, desconforto e atrapalham atividades cotidianas como a fala e a alimentação.

Existem tipos diferentes de aftas?

Sim. As aftas podem ser de diferentes tipos, sendo que a forma mais comum é a estomatite aftosa menor. As feridas desse tipo de afta são pequenas, cicatrizam em cerca de uma semana e não deixam marcas. Já a estomatite aftosa maior tem feridas maiores e demoram de duas a seis semanas para curar. Elas causam mais dores e podem deixar cicatrizes.

Além delas também existe a estomatite aftosa herpetiforme, que é mais rara. Ela se manifesta por meio de múltiplas úlceras pequenas que se juntam e formam uma lesão maior. Em alguns casos também apresentam linfonodos no pescoço e podem causar mal-estar e febre baixa.

Quando causadas por traumas mecânicos, como o uso de uma prótese mal adaptada ou um fio de aparelho ortodôntico, são chamadas de aftas traumáticas. Já quando são provenientes de reações alérgicas a alimentos e medicamentos, são conhecidas como aftas alérgicas.

Quais são as causas das aftas?

As causas exatas da afta ainda não são conhecidas, mas alguns fatores, em conjunto ou isolados, podem ser determinantes para o surgimento delas. Pessoas geneticamente predispostas e que têm um histórico familiar positivo de estomatite aftosa costumam ter mais ocorrências de afta ao longo da vida.

Imunidade baixa e estresse sobre o sistema imunológico também são “gatilhos” para o surgimento das lesões. Machucados bucais, escovação excessiva, falta de vitamina B12, doenças inflamatórias do sistema digestivo e até mesmo estresse podem causar as aftas.

Fatores hormonais, tabagismo e doenças sistêmicas como Síndrome MAGIC, Síndrome PFAPA, Doença celíaca, Doença de Behçet, AIDS, entre outras, também são fatores que predispõem o indivíduo a ter aftas.

Quais são os sintomas?

Os sintomas podem surgir antes mesmo da afta aparecer — cerca de um a dois dias. Geralmente começa com um ardor ou sensação de queimação. Quando elas são múltiplas e aparecem várias de uma só vez, é mais difícil engolir alimentos e líquidos, principalmente os mais ácidos.

Em alguns casos mais graves elas também causam febre, dor, coceira, leves sangramentos, perda do paladar e indisposição. Também podem surgir “ínguas”, que são gânglios no pescoço.

Powered by Rock Convert

Como são feitos o diagnóstico e o tratamento?

Caso você apresente os sintomas descritos, procure um dentista ou um estomatologista. O especialista realiza um exame clínico na cavidade bucal e observa a localização, forma e diâmetro das aftas.

As aftas podem ser um sintoma de alguma doença como mononucleose, anemia e até leucemia. Caso o especialista suspeite disso, ele pode solicitar biópsia da lesão.

Quando são pequenas, as aftas não precisam de tratamento e desaparecem em até duas semanas. Entretanto, podem ser feitos tratamentos sintomáticos como o uso de medicamentos analgésicos, pomadas de uso oral, bochecho com anti-inflamatórios e medicamentos para reduzir a acidez estomacal.

Vale lembrar, que a automedicação traz riscos sérios à saúde e ainda pode piorar o quadro. Portanto, não é indicado tomar medicamentos ou usar produtos por conta própria.

Para amenizar o desconforto, existem algumas medidas simples, como evitar alimentos ácidos e condimentados, escovar os dentes suavemente e chupar pequenos pedaços de gelo para aliviar a irritação.

Tem como prevenir as aftas?

Sim. Quem tem predisposição a aftas pode tomar alguns cuidados para evitá-las. Veja!

Evitar alimentos que favorecem o surgimento das aftas

Alguns alimentos podem facilitar o surgimento de aftas e evitá-los pode reduzir a reincidência. Eles são: queijos, chocolates, temperos, nozes e amêndoas. Alguns alimentos como carnes vermelhas, doces e melões aumentam a acidez do esôfago, o que pode provocar aftas.

Optar por uma alimentação balanceada

Além de evitar os alimentos que provocam as aftas, você também precisa ter uma alimentação equilibrada, rica em vitaminas, principalmente em vitaminas B e C, que ajudam no tratamento das aftas. Iogurtes com lactobacilos vivos também auxiliam no controle da flora intestinal.

Realizar uma higiene bucal adequada

Escovar os dentes (sem colocar força excessiva), passar fio dental e visitar o dentista regularmente são alguns hábitos para uma higiene bucal eficaz que também ajudam.

Como saber quando devo procurar um especialista?

Geralmente as aftas são pequenas e cicatrizam sozinhas, mas alguns casos precisam de uma atenção especial, principalmente porque, como já mencionado, podem indicar algum outro problema. Desse modo, é recomendado procurar um médico quando:

  • as aftas forem grandes;
  • as crises forem frequentes;
  • houver sintomas como febre, mal-estar, perda de apetite, perda de peso;
  • a área da afta estiver infeccionada;
  • demorar mais de 3 semanas para cicatrizar;
  • houver muita dificuldade para deglutir;
  • surgirem lesões nos lábios ou nos órgãos genitais.

O estomatologista é um especialista da Odontologia que previne e diagnostica doenças da cavidade da boca e do complexo maxilo-mandibular. Ele também trata das doenças relacionadas à boca e ao aparelho estomatognático (lábios, dentes, glândulas salivares, mucosa oral e as estruturas da orofaringe).

Por esse motivo, ele é o profissional mais indicado para realizar o diagnóstico e o tratamento para as aftas. Ao marcar uma consulta, você pode realizar perguntas e esclarecer pessoalmente o que são aftas, verificar se esse é o seu problema e como tratá-lo.

Agora que você já sabe o que são aftas e como tratá-las, curta a Golden Cross no Facebook e confira outras informações sobre saúde bucal!

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This