Entenda quais são os tipos de mordida e que cuidados tomar!

6 minutos para ler

O modo como os dentes da arcada superior e inferior se encaixam é chamado de mordida, ou oclusão. O ideal é que esse encaixe aconteça com perfeição entre todos os dentes, para que não haja sobrecarga nos elementos dentários e as estruturas faciais, mas nem sempre isso acontece.

É bastante comum a ocorrência de problemas na mordida, porém, com o passar do tempo, essas alterações anatômicas trazem consequências negativas. Logo, o ideal é identificar o tipo de mordida e buscar a ajuda de um especialista para fazer as correções em seu encaixe.

Preparamos este artigo para que você conheça quais são essas alterações que podem acontecer na oclusão, as consequências e como esses problemas devem ser solucionados. Veja!

Quais são os tipos de mordida que existem?

A mordida ideal é aquela em que os dentes anteriores (da frente) da arcada superior recubram parcialmente os dentes anteriores da arcada inferior. Essa cobertura não pode ultrapassar mais de um terço do elemento dentário. Em relação aos dentes posteriores, aqueles do fundo, eles precisam se encontrar e se encaixar com perfeição.

No entanto, condições como apinhamentos, desalinhamentos e giros podem impedir esse encaixe adequado. Além disso, alterações ósseas e problemas de desenvolvimento das estruturas faciais também provocam má oclusão.

Dependendo de como as arcadas se encaixam, a mordida recebe uma classificação. A seguir, vamos apresentar quais são os principais tipos que existem.

Mordida profunda

Na mordida profunda, os dentes da arcada superior recobrem os da arcada inferior, no entanto, mais do que seria o ideal. Essa cobertura ultrapassa aquele um terço que citamos, podendo esconder completamente os dentes de baixo. Em alguns casos, eles até tocam a gengiva ou o palato (céu da boca).

Mordida invertida ou cruzada

Nos casos de mordida cruzada, são os dentes da arcada inferior que recobrem os da arcada superior, por isso ela também é chamada de mordida invertida. Pode acontecer em decorrência de um crescimento exagerado da mandíbula ou por deficiências no desenvolvimento do maxilar, fazendo com que ele fique mais curto.

Mordida aberta

Na mordida aberta, as arcadas superior e inferior não se encontram. É percebido um espaço entre os dentes da frente, deixando o sorriso realmente aberto. Essa condição pode ocorrer, por exemplo, em crianças que durante muito tempo chuparam chupeta, o dedo ou mamaram na mamadeira.

Quais são as consequências das alterações na mordida?

Existem diversas consequências decorrentes das alterações na mordida, que envolvem a estética da pessoa, a funcionalidade das arcadas e a maior suscetibilidade para problemas, como você verá a seguir.

Prejuízos estéticos

Geralmente, as alterações na mordida prejudicam a aparência dos dentes, pois eles ficam desalinhados, desarmônicos e assimétricos. Já que essas condições também estão relacionadas com a estrutura óssea, muitas vezes, ocorrem prejuízos estéticos para a face, como a projeção exagerada do queixo.

Mau funcionamento das arcadas dentárias

Uma boa oclusão é fundamental para que todo o conjunto bucal funcione em harmonia. Quando os dentes não se encaixam com perfeição, ocorrem prejuízos ao processo mastigatório. A maceração dos alimentos não acontece de forma adequada, afetando a absorção dos nutrientes das refeições.

Powered by Rock Convert

Além disso, podem ocorrer prejuízos para a fala, visto que a posição dos dentes interfere na articulação de sons, ou seja, na dicção do indivíduo. Também, dependendo do comprometimento das estruturas faciais, ocorrem alterações na respiração.

Maior suscetibilidade para problemas

O encaixe inadequado dos dentes pode desencadear desgastes neles com o passar do tempo. Isso acontece pelo atrito exagerado durante a mastigação. Há, também, o favorecimento de problemas na articulação temporomandibular (ATM) devido a um esforço inadequado nessa estrutura, levando ao desenvolvimento de disfunções.

Como solucionar os problemas na mordida?

Como você viu, as alterações na mordida comprometem a saúde bucal do paciente, podem levar a complicações para a saúde orgânica, afetam a qualidade de vida e provocam impactos até na autoestima. Por isso, é fundamental procurar a ajuda de um especialista para solucionar esses problemas.

Em muitos casos, é possível corrigir essas alterações com o uso de aparelhos ortodônticos. Eles permitem reposicionar os dentes e realizar algumas intervenções nos ossos da mandíbula e da maxila, para que se encaixem da maneira correta.

Entretanto, para alguns pacientes, apenas os aparelhos ortodônticos não são suficientes. Isso acontece, por exemplo, em casos de retrognatismo ou prognatismo mandibular, quando há problemas no desenvolvimento dos ossos da face.

Para tratar essas condições, é necessária a realização de uma cirurgia ortognática. A melhor técnica é definida pelo dentista conforme as características de cada paciente e as intervenções que precisam ser feitas.

No entanto, não podemos esquecer que corrigir as alterações na mordida não é apenas uma questão estética, pois elas desencadeiam sintomas desagradáveis e que afetam a qualidade de vida, como dor de cabeça, dor na face e dificuldade para mastigar.

É possível prevenir as alterações na mordida?

As alterações na mordida podem ser um problema de desenvolvimento, quando acontecem alterações no crescimento dos ossos durante a infância e adolescência, porém, podem acontecer em decorrência de certos hábitos.

Em ambos os casos, é possível evitar que essas condições se manifestem ou, pelo menos, que o seu grau de complexidade seja menor. Para isso, é importante fazer o acompanhamento odontológico desde os primeiros anos da infância.

Dessa forma, o dentista vai acompanhar o desenvolvimento da criança, identificando alterações quando elas começarem a se manifestar. Assim, realizará intervenções preventivas para minimizar os impactos negativos.

Em relação aos hábitos, é importante que os pais tenham cuidado com os seus filhos, para que o uso da chupeta e da mamadeira não se prolongue demais. Além disso, a perda de dentes deve ser tratada porque causa alterações na mordida com o passar do tempo, em decorrência de adequações que o organismo faz para se adaptar à sua nova condição.

Depois que as alterações na mordida já se instalaram, o principal cuidado a ser tomado é buscar a ajuda de um dentista, a fim de corrigir esses problemas. Afinal, consiste em uma condição estrutural que requer a intervenção do especialista para alcançar a oclusão perfeita e garantir a funcionalidade e a estética das arcadas dentárias.

Gostou das informações deste post? Então, acompanhe nossas redes sociais para ficar por dentro de mais temas interessantes! Estamos no Facebook, no YouTube e no LinkedIn.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário