Muitas pessoas sofrem com dores de cabeça constantes sem conseguir identificar a causa. Às vezes, essas dores podem chegar até o pescoço e os ombros. O que fazer?

Pois acredite: esse mal pode estar relacionado ao alinhamento dos seus dentes, condição que pode trazer consequências mais graves do que você imagina. O problema é que a mordida cruzada não costuma ser facilmente detectada. De toda forma, o melhor caminho para o diagnóstico é procurar um dentista.

A mordida cruzada quase sempre surge na infância e, na maioria das vezes, não é percebida pelos pais. Isso porque os dentes podem parecer alinhados e retinhos, sendo que a arcada está fora do lugar, atrapalhando a mastigação e até a fala dos pequenos.

Neste post, vamos explicar o que é a mordida cruzada, quais são suas causas e complicações, além de apontar alguns tratamentos e falar sobre como é diagnosticada. Continue a leitura para descobrir tudo isso e muito mais!

O que é mordida cruzada?

De uma forma bem simplificada, podemos dizer que a mordida cruzada é um desalinhamento entre a mandíbula e a maxila, onde estão as arcadas dentárias inferior e superior. Quando ela ocorre, o fechamento dos dentes não acontece de forma perfeita. É como se a mordida não se encaixasse, atrapalhando a mastigação e até a fala.

A mordida cruzada pode ser dentária, quando apenas os dentes estão inclinados ou desalinhados, esquelética, se há comprometimento dos ossos que dão base aos dentes, ou funcional, quando a mandíbula sofre um desvio. Saiba mais sobre os tipos de mordida cruzada a partir de agora!

Mordida cruzada anterior

Acontece nos casos em que os dentes da frente e de cima passam por trás dos dentes inferiores quando a pessoa fecha a boca. Nesse caso, a mandíbula é adiantada em relação ao maxilar — o queixo fica para frente.

Mordida cruzada posterior

Nesse caso, são os dentes laterais que ficam invertidos na hora da mordida, com os de cima fechando por dentro dos dentes inferiores.

Quando isso pode acontecer?

O problema costuma surgir na infância, quando as crianças já devem começar a ser levadas ao dentista para fazer limpezas periódicas e avaliações gerais da arcada dentária. Quanto antes a mordida cruzada for identificada, melhores serão os resultados do tratamento.

Acontece nessa fase da vida por motivos genéticos, em especial se o problema for na formação óssea da mandíbula ou do maxilar. Também pode ser porque o crescimento dos dentes atrasou, fazendo com que eles ficassem afastados, ou pelo hábito de chupar dedo, que prejudica o desenvolvimento do céu da boca.

As crianças que têm determinados problemas, como o aumento das amídalas ou adenoides, fazendo com que respirem pela boca, também estão suscetíveis a desenvolver a mordida cruzada, provocando o desalinhamento dos dentes.

Que problemas pode causar?

Ao contrário do que muita gente pode pensar, o problema com a mordida cruzada não se limita à estética. Por isso é tão importante identificar e tratar essa condição o quanto antes.

Quem tem a mordida cruzada pode sofrer com o aumento da incidência de cáries e de doenças da gengiva, pois a escovação pode ser mais difícil. Mas há ainda outras complicações relacionadas a essa condição, que podem surgir dependendo do grau de desalinhamento dos dentes. É o caso de:

  • dores de cabeça, nos ombros e no pescoço;
  • ferimentos nas bochechas causados por frequentes mordidas acidentais;
  • desgaste dos dentes e possível retração da gengiva;
  • maior propensão ao desenvolvimento de cáries e gengivite;
  • bruxismo.

Como descobrir a mordida cruzada?

As visitas frequentes ao dentista, desde a infância, facilitam na identificação de problemas como a mordida cruzada. Normalmente, quando percebe o desalinhamento na boca das crianças, o profissional sugere o encaminhamento a um ortodontista assim que todos os dentes de leite tenham nascido.

Se você suspeita que tem o problema, uma forma de identificar a mordida cruzada é, em frente ao espelho, verificar o alinhamento dos seus dentes. Preste atenção ao posicionamento tanto da mandíbula quanto dos maxilares enquanto fecha a boca. Se o encaixe parecer fora do usual, marque uma consulta.

Como é o tratamento para o problema?

O profissional de Ortodontia é o mais indicado para fazer a avaliação da sua mordida e, claro, indicar os caminhos para a correção, caso seja necessária. Quanto mais cedo isso acontecer, melhores são as chances de o tratamento ser eficaz.

O ideal, portanto, é que a mordida cruzada seja identificada na infância ou na adolescência. Mas isso não quer dizer que não exista tratamento também para os adultos, ok? Confira os principais métodos de correção!

Expansor de palato

Mais conhecido como céu da boca, o palato pode ter seu desenvolvimento afetado pelo hábito de chupar o dedo na infância ou em casos em que a pessoa respira pela boca.

O expansor é um tipo de aparelho fixado no palato, entre os dentes molares. Sua função é alargar a região, empurrando os dentes para fora. Seu tamanho é gradualmente aumentado pelo profissional nas consultas regulares feitas ao ortodontista. Geralmente, é indicado para crianças, já que o céu da boca ainda está em fase de desenvolvimento.

Retirada de dentes

Quando a mordida cruzada é ocasionada pelo desalinhamento dos dentes, uma das opções do dentista é fazer a remoção de alguns. Com a criação de espaço na arcada, a tendência é que haja um realinhamento, fazendo com que eles cresçam adequadamente.

Aparelho dentário

Esse é o tratamento mais indicado quando a mordida cruzada é identificada na fase adulta ou até mesmo na adolescência. O aparelho ajuda a alinhar os dentes, empurrando-os pouco a pouco e corrigindo o encaixe. O tempo de uso do aparelho vai depender do grau de desalinhamento da arcada dentária, o que só poderá ser avaliado por um profissional.

Procedimento cirúrgico

Alguns profissionais podem recomendar um procedimento cirúrgico para a correção da mordida cruzada, principalmente se ela for identificada tardiamente, na fase adulta. Nesse cenário, os resultados costumam bem eficazes. Na operação, o maxilar é quebrado e recolocado na posição certa.

Como podemos perceber, o acompanhamento frequente por um dentista pode ajudar a prevenir diversos problemas de saúde bucal, principalmente se o hábito for criado desde a infância. A mordida cruzada é uma situação que pode ser tratada com mais eficiência e menos sofrimento se identificada logo nos primeiros anos de vida.

Você sofre com alguns dos sintomas apresentados aqui no nosso post? Já pensou em consultar um dentista para verificar se tem mordida cruzada? Deixe um comentário e divida a sua experiência com outras pessoas!

Escreva um comentário

Share This