Gestão de empresas familiares: 8 estratégias para o sucesso

7 minutos para ler
Novos cenários causados pela COVID-19: quais os impactos para as empresas?Powered by Rock Convert

Cerca de 90% dos empreendimentos no Brasil têm perfil familiar, sendo aproximadamente 70% desses negócios encerrados após a morte do fundador. Isso se dá por uma série de fatores — entre eles, a dificuldade de fazer a gestão de empresas familiares, fidelizar colaboradores e clientes e lidar com a transição. 

Apesar dos desafios, há diversas práticas capazes de promover o crescimento do negócio e fazê-lo perpetuar. Para tanto, é indispensável estar disposto a potencializar os conhecimentos e profissionalizar o empreendimento. 

Tendo em vista a realidade do país e a necessidade de se destacar diante da concorrência para manter as portas abertas, elencamos 8 estratégias eficientes de gestão familiar para uma empresa de sucesso. Não deixe de conferir!

1. Planejamento estratégico sistêmico

Sem dúvidas, o sucesso da empresa só é viável a partir de um planejamento estratégico sólido e que envolva toda a organização. É fundamental, nesse sentido, que você consiga perceber as necessidades do negócio e aplique as ferramentas de gestão que terão a capacidade de potencializar seus pontos positivos e amenizar os fatores negativos.

É esse plano de ação, afinal, que contribuirá com parâmetros para avaliar o desenvolvimento do negócio ao longo dos anos e operar constantes revisões. É importante que constem do planejamento, por exemplo, missão, valores e princípios institucionais. Além disso, vale identificar fraquezas e oportunidades no mercado decorrentes, por exemplo, da localização do empreendimento e do diferencial do produto oferecido.

Powered by Rock Convert

2. Planejamento financeiro e contábil

Outro aspecto importante a ser considerado é o planejamento financeiro e contábil da companhia. Para tornar a empresa sólida no mercado e fazê-la perpetuar a longo prazo, é preciso ter o mínimo de controle sobre o caixa e o rotativo. Muitos empreendimentos familiares, nesse sentido, cometem erros ao não fazer previsão e administração do capital e ao confundir despesas pessoais com empresariais.

Portanto, não perca de vista as contas e crie um cronograma para anotar todas as entradas e saídas, bem como os períodos do ano em que se pode contar com altas ou baixas nas vendas. Isso permitirá planejar a destinação de recursos a longo prazo e perceber a necessidade, por exemplo, de reservar fundos para cobrir despesas nos meses seguintes e para investir no próprio negócio.

3. Plano de transição estruturado

Como visto, cerca de 70% dos negócios familiares não sobrevivem após a morte de seu fundador. Para que esse não seja o destino da sua empresa, é indispensável ter um plano de transição estruturado em mãos, que, por sua vez, deverá considerar aspectos próprios da instituição, bem como necessidades e interesses do grupo familiar.

O ideal é que isso seja construído com base no diálogo e na presença do fundador e dos demais envolvidos. É interessante definir no plano questões como quem será o responsável pela gestão do empreendimento após a sucessão, como se dará esse processo e quais são os limites para a tomada de decisão.

4. Atração e retenção de talentos

Atrair e reter talentos é uma das grandes estratégias de gestão empresarial. Por meio dela, você poderá fidelizar colaboradores e contar com equipes comprometidas com o sucesso da instituição. Além disso, contará com um trabalho de excelência desenvolvido pelos talentos, extraindo de cada colaborador o melhor que ele tem a oferecer.

Para que haja essa fidelização, no entanto, é preciso estar atento a alguns fatores — entre eles, a atratividade do seu negócio. Afinal, se os talentos vislumbram melhores oportunidades no mercado, mesmo que apenas a longo prazo, poderão deixar o cargo. Nesse sentido, oferecer plano de saúde e incentivos educacionais e melhorar o clima organizacional são ações que podem contribuir para a manutenção de equipes.

Powered by Rock Convert

5. Foco em capacitação 

Além de contar com bons funcionários, é indispensável que esses sejam capacitados para atuar conforme as necessidades da empresa, entendendo as suas especificidades e sabendo trabalhar para superá-las. Isso é importante, inclusive, para que os colaboradores estejam preparados para eventual processo de transição ou troca na gestão da empresa familiar.

Nesse sentido, a profissionalização das equipes é o melhor caminho a ser seguido. Uma dica valiosa, portanto, é investir no treinamento de seus funcionários. Vale, para isso, promover encontros com todos, a fim de esclarecer os propósitos da organização ou, ainda, contar com instituições especializadas nesse tipo de atendimento.

6. Mediação de conflitos

A empresa familiar costuma ser constituída por pessoas que mantêm vínculos próximos e de afeto. Por essa razão, algumas questões de trabalho ou discussões no âmbito empresarial podem se tornar mais intensas. Sendo assim, é interessante que, entre as preocupações centrais do gerenciamento do negócio estejam a constituição de uma relação harmoniosa e a saúde mental dos colaboradores.

É preciso adotar, para tanto, técnicas de mediação de conflitos, criando canais de diálogo e códigos de conduta e estabelecendo acordos para que a relação no ambiente corporativo seja a melhor possível.

7. Investimento em inovação

O investimento em inovação tem sido peça-chave para o crescimento das empresas familiares, especialmente as de pequeno e médio porte. Isso, porque, diante de um contexto de transformação digital acelerado e de alta competitividade no mercado, torna-se indispensável se diferenciar dos demais estabelecimentos.

Para alcançar esse objetivo, vale elaborar um planejamento de longo prazo e alinhado às necessidades e oportunidades da empresa. É preciso lembrar da importância de escutar os clientes nesse processo e de contar com uma equipe criativa e atenta às novidades do mercado.

8. Automação e tecnologia

Para acompanhar as tendências no mercado e promover a cultura da inovação, também é fundamental apostar nas tecnologias e nas ferramentas de automação avançadas. Assim, além de ter os processos do negócio otimizados, e os custos operacionais reduzidos, você conseguirá conquistar clientes a partir da oferta de atendimento ágil e personalizado.

Se necessário, vale contar com uma instituição especializada que possa identificar as demandas da empresa e propor as soluções adequadas. É importante lembrar que a automação assume papel fundamental no que se refere à liberação dos colaboradores de tarefas burocráticas, de modo que as equipes possam se voltar para atividades mais essenciais.

As empresas familiares são predominantes no mercado e assumem papel fundamental para a economia do país. Administrar um negócio constituído por fortes vínculos pessoais, por outro lado, pode ser um desafio. São diversos os empreendimentos que não conseguem se perpetuar ao longo dos anos em razão da ausência de uma boa gestão.

Estar atento às dicas de diferenciação no mercado e gerenciamento de equipes, portanto, é uma ótima maneira de contornar os empecilhos, realizando uma boa gestão de empresas familiares. Organizações como o Pão de Açúcar e Imaginarium, por exemplo, são referências de instituições familiares que prosperaram e, atualmente, podem ser consideradas líderes no mercado.

Gostou das nossas dicas? Que tal completar a sua leitura? Entenda agora por que os gastos com plano de saúde são investimentos!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário