Sangramento na região é sinal de que as gengivas não estão saudáveis como deveriam.

A cena não é tão incomum: após comer uma maçã, escovar os dentes ou passar o fio dental, algumas pessoas percebem que estão com a gengiva sangrando. E quando isso acontece, algo está errado com nossa saúde bucal.

E porque as gengivas sangram? Algo está errado com a higiene bucal? O que fazer quando os primeiros sinais surgirem? Neste post, procuramos reunir as respostas a estas perguntas.

Causas do sangramento gengival

Existem algumas possíveis causas para o sangramento, mas a principal delas atende pelo nome de gengivite, ou inflamação da gengiva.

A gengivite é causada pelo acúmulo de placa, que por sua vez forma o tártaro. Resumidamente, este processo leva à inflamação, ao enfraquecimento da gengiva e, por consequência, ao sangramento dos dentes.

Importante: caso não seja tratada, a gengivite pode evoluir para a inflamação do periodonto (tecido que fixa os dentes aos ossos), ou periodontite – uma das principais causas de perda dos dentes entre os adultos e que também pode causar sangramentos.

Além da inflamação das gengivas e do periodonto, o sangramento também pode ser causado por outros fatores.

  • Escovação com força exagerada: hábito que leva à retração da gengiva, expondo as áreas mais sensíveis do dente, podendo lesionar tecidos ao seu redor. É o segundo fator que mais causa sangramento. Saiba como escolher a escova de dente ideal para você.
  • Uso incorreto do fio dental: o uso ocasional do fio dental pode, eventualmente, causar sangramento na gengiva. Por isso, seu uso deve ser constante, o que normalmente é suficiente para parar o sangramento (caso esta seja a causa).
  • Alterações hormonais durante a gravidez: devido a alterações dos hormônios, as gestantes podem ter maior sangramento da gengiva. Nestes casos, elas devem pedir orientação a um dentista.
  • Deficiência de vitamina K: relacionada com a coagulação, esta vitamina pode influenciar no aumento do sangramento quando há sua diminuição. Conheça algumas fontes de vitamina K: brócolis, couve-flor, agrião, rúcula, repolho, alface e espinafre.
  • Diabetes: os diabéticos, principalmente aqueles com altos níveis de glicose no sangue, são mais suscetíveis a infecções bacterianas. Por isso, o controle da glicose é fundamental para a prevenção de infecções como a gengivite e a periodontite.

Atenção: infecções bucais, por sua vez, também podem atrapalhar o controle da glicose. Por isso, os diabéticos devem manter uma higiene bucal rigorosa, acompanhada de visitas regulares ao dentista. Saiba mais.

  • Outras causas possíveis: tabagismo, fator de risco para o desenvolvimento de periodontite e até de câncer de boca; próteses antigas ou mal adaptadas; e leucemia, doença grave que pode ter como um de seus sintomas o sangramento gengival.

Como prevenir o surgimento do sangramento

A escovação correta e o uso regular do fio dental ajudam a prevenir as principais causas do sangramento bucal, como a gengivite e a periodontite, além de evitar lesões isoladas.

Lembre-se: a prevenção do sangramento e de quase todos os problemas bucais, passa necessariamente pela remoção da placa bacteriana, condição básica para a recuperação da gengiva.

Powered by Rock Convert

Além disso, procure visitar seu dentista regularmente. Neste blog, sempre orientamos os leitores a manter esta rotina ao menos uma vez por ano.

O que fazer se a gengiva começar a sangrar

Às vezes, com os primeiros sinais de sangramento, muitas pessoas diminuem a periodicidade da escovação ou deixam de passar o fio dental. Isso é um equívoco!

Nos casos mais comuns de gengivite, a correta escovação junto com o uso do fio dental é o suficiente para melhorar o sangramento.

Por isso, além de procurar um dentista, mantenha a rotina de escovação e use o fio dental regularmente.

Veja neste vídeo do programa Bem Estar, da TV Globo, a maneira correta de escovar os dentes.

Saiba mais

Oral B

Colgate

Curaprox

Portal Minha Vida

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This