Feridas no céu da boca: por que você deve se preocupar?

6 minutos para ler

Diversos problemas podem impactar o sorriso de uma pessoa, e a formação de feridas no céu da boca é um deles. Uma das consequências principais dessas lesões é a dificuldade no momento de se alimentar. Comer deixa de ser prazeroso e passa a ser um incômodo imenso, pois o mínimo de contato com a lesão é suficiente para causar dor.

Essas feridas podem significar vários problemas e ter diferentes origens, de maneira que somente um dentista é capaz de identificar os fatores. Para evitar que a lesão fique ainda maior, é fundamental redobrar os cuidados principalmente em relação à higiene oral, o que evita complicações futuras.

Se você quer saber o que podem ser as feridas no céu da boca e quais aspectos devem ser observados, não perca o nosso post. Boa leitura!

O que podem ser as feridas no céu da boca?

Bolhas e feridas estão entre as doenças bucais mais comuns. Na maior parte dos casos, são inofensivas, mas podem ser um sinal de alerta quando não desaparecem e nem cicatrizam em cerca de 10 dias. Confira, a seguir, as principais causas do surgimento dessas feridas.

Aftas

As aftas são machucados arredondados que se apresentam na coloração amarelada ou branca com bordas vermelhas. Na tentativa de sarar o local, as células de defesa migram e provocam uma reação inflamatória exagerada, causando dor e inchaço.

Elas costumam aparecer na língua, área interna das bochechas, lábios ou gengiva. Podem estar associadas a uma alteração no hábito nutricional.

A afta não tem uma causa definida. Ela pode surgir como pequenos machucados, com histórico de episódios recorrentes em um mesmo ano ou mês. Assim, o seu aparecimento pode estar relacionado a vários fatores, como hereditariedade, ansiedade e disfunção imunológica, sendo mais comum em adultos jovens e adolescentes.

Candidíase oral

A candidíase oral, também conhecida como sapinho, é uma infecção provocada pela grande quantidade do fungo Candida albicans na boca. Além de afetar a saúde bucal, o problema pode proporcionar malefícios para outras áreas, espalhando-se para a pele e órgãos do sistema respiratório.

Apesar de ser um fungo que habita a nossa pele e só causa lesões quando a imunidade cai, a infecção provocada pela candidíase oral também pode ser transmitida de pessoa para pessoa, por meio do contato íntimo desprotegido ou pelo beijo.

Os sintomas comuns são o surgimento de caroços na bochecha ou língua, placas esbranquiçadas na garganta, língua e boca e ardência. Para prevenir, é preciso evitar o contato direto com pessoas infectadas, adotar um estilo de vida mais saudável, não fumar e manter bons hábitos de higiene bucal.

Câncer bucal

Este tipo de câncer agride os tecidos da boca, podendo acometer garganta, língua e lábios. Os principais sintomas incluem:

  • mau hálito persistente;
  • perda de peso;
  • nódulos no pescoço;
  • mudanças na voz;
  • dormência na língua;
  • dificuldade para mastigar ou engolir;
  • área avermelhada na boca;
  • dor na boca que não passa;
  • ferida na boca que não cicatriza.

Embora a causa exata do câncer bucal não seja clara, existem alguns fatores que colocam a pessoa em risco, como o fumo, álcool, exposição demasiada ao sol e traumas causados por próteses e restaurações deficientes.

Herpes

O herpes é uma infecção viral e contagiosa que aparece na gengiva, boca ou lábios. Essa doença tem como característica o surgimento de pequenas bolhas que são incômodas e que depois de alguns dias viram feridas. Além da exposição excessiva ao sol, noites mal dormidas e estresse desencadeiam as crises.

Powered by Rock Convert

Depois de contrair o vírus, não é possível se livrar dele e se manifestam em situações de baixa imunidade. Em geral, o surto de herpes labial leva de duas a quatro semanas para cicatrizar por completo, sendo bastante contagioso durante esse tempo.

Caso o problema não desapareça em 2 semanas e se os sintomas se agravarem, é fundamental marcar uma consulta com o médico, que poderá indicar o tratamento específico.

Quando é preciso se preocupar?

Em pessoas com feridas no céu da boca, alguns aspectos merecem ser observados, como:

  • difícil cicatrização;
  • tempo de permanência;
  • crescimento da lesão;
  • febre.

Quem apresenta os sinais de alerta deve procurar um dentista imediatamente e realizar um check-up odontológico. O profissional poderá examinar as feridas e a sua gravidade, diagnosticar o problema e, caso seja preciso, encaminhar você para um especialista.

Por que realizar o autoexame e como fazê-lo?

Consultar um cirurgião-dentista é muito importante para ele avaliar a situação. Ele poderá fazer algumas perguntas sobre os sintomas e o histórico médico, como quais alimentos são consumidos, quais medicamentos são usados e outras substâncias.

Após isso, o dentista realiza um exame físico, inspecionando a boca para compreender a natureza e o local da ferida. Além disso, faz um exame geral em busca de sinais de distúrbios sistêmicos que também afetem a boca.

Ainda, realizar o autoexame bucal é essencial para descobrir algum problema. Por isso, observe os lábios, língua, gengiva, céu da boca e bochechas, verificando a presença de manchas e feridas.

Como evitar as feridas no céu da boca?

Quando falamos sobre prevenção, é essencial mudar alguns hábitos no dia a dia.

Mantenha uma alimentação saudável

O bom funcionamento da defesa do organismo depende de uma alimentação adequada, com a ingestão legumes, frutas e verduras. Uma boa dica é consumir leite fermentado e iogurte, já que apresentam lactobacilos vivos, auxiliando na prevenção das feridas.

Alimentos muito ácidos ou crocantes e duros devem ser evitados, pois podem ferir a mucosa bucal.

Faça a boa higiene bucal

A má higiene bucal pode causar o aparecimento de cáries, e é possível que os dentes atingidos lesionem a mucosa. Portanto, é fundamental escovar os dentes após todas as refeições, usar fio dental e fazer bochecho com enxaguante, além de visitar o dentista regularmente.

Como vimos, as feridas no céu da boca têm diversas causas. Assim, é muito importante realizar o autoexame e buscar ajuda de um cirurgião-dentista, para que ele possa verificar o problema. Além disso, lembre-se de manter uma alimentação saudável e uma boa higiene bucal.

Quer saber mais sobre planos odontológicos? Então, entre em contato conosco.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário