Especialidades Médicas: Otorrinolaringologia

4 minutos para ler

Trata-se da especialidade médica, clínica e cirúrgica, responsável pela pesquisa, diagnóstico e tratamento das doenças relacionadas aos ouvidos, nariz e garganta, além dos seios da face.

O próprio nome otorrinolaringologia, aliás, nada mais é do que a junção de alguns termos de origem grega. “Otós” significa ouvido, “rhino” nariz e “larynx” garganta (além de “logos” estudo, conhecimento, sufixo presente também em outras especialidades).

A principal função do otorrinolaringologista, ou otorrino, portanto, é cuidar da audição, da respiração, da voz (englobando as cordas vocais) e da garganta.

Parece que é muita coisa? Mas há uma justa razão: existe uma comunicação direta entre estes órgãos, especialmente porque a mucosa que os reveste por dentro é muito parecida, quase que um contínuo.

Veja como esta ligação entre eles é mesmo íntima. Quando pegamos um resfriado, por exemplo, o nariz começa a escorrer, os ouvidos ficam tampados e sentimos dor na garganta, tudo junto.

Uma área cada vez mais abrangente

A interligação dos órgãos tratados pelo otorrino com diversas regiões da cabeça e do pescoço vem conferindo, nas últimas décadas, uma atuação cada vez mais abrangente à otorrinolaringologia.

O envolvimento da área, portanto, vai além das doenças relacionadas apenas ao ouvido, o nariz e a boca. Com isso, o otorrino precisa cada vez mais ir além da formação tradicional, buscando estágios de complementação em subáreas específicas.

Com este escopo maior, o profissional também pode cuidar, por exemplo, de:

  • prevenção de alterações crânio-maxilo-faciais;
  • tumores da base do crânio, junto com a neurocirurgia;
  • distúrbios das glândulas salivares;
  • cirurgias de estética facial.

Principais Doenças tratadas pelo otorrino

Conheça abaixo os distúrbios mais comuns que levam os pacientes a procurar este profissional:

Powered by Rock Convert
  • Rinites: irritação e inflamação da mucosa que reveste internamente o nariz, manifestada com mais frequência em decorrência de alergias;
  • Sinusites:  inflamação da mucosa dos seios da face, região formada por cavidades ósseas ao redor do nariz, maçãs do rosto e olhos;
  • Desvio do septo nasal: deslocamento lateral da parede entre as narinas;
  • Polipose nasal (ou pólipo nasal): pequeno tumor benigno indolor que cresce dentro da cavidade nasal ou dos seios paranasais, geralmente como resultado de inflamações;
  • Apneia: Distúrbio grave do sono, em que a respiração é interrompida e retomada repetidamente;
  • Otites: infecções no ouvido, causadas por bactérias ou vírus, mais comum em crianças;
  • Amigdalite:  inflamação das amígdalas, causadas por bactérias ou vírus, que ocasionam a formação de pus;
  • Paralisia facial: perda de movimentos da face ocasionada por problemas nos nervos. Normalmente acontece apenas em um lado do rosto e pode ter múltiplas causas;
  • Outros distúrbios: diminuição da acuidade auditiva/surdez, distúrbios da deglutição, do labirinto e alterações das pregas vocais.

Quando procurar um otorrino

Na maioria das vezes, este especialista é procurado após indicação de outro médico, normalmente um clínico geral ou um pediatra. Entretanto, se o paciente perceber que está com problemas nos ouvidos, nariz ou garganta, pode procurar diretamente um otorrino.

Alguns dos sintomas que mais levam pacientes a este médico são:

  • obstrução, secreção ou sangramento nasal;
  • dores na face;
  • dificuldade auditiva/surdez;
  • zumbidos;
  • tontura sem motivo aparente;
  • secreção ou sangramento no ouvido;
  • rouquidão (disfonia);
  • roncos.

Tratamentos: a avaliação do otorrino é fundamental para o correto diagnóstico das doenças que se manifestam com esses sinais e sintomas. O tratamento pode ser tanto cirúrgico quanto clínico, dependendo da doença e de cada caso especificamente.

Procure um otorrino

Se você já é cliente da Golden Cross, pode procurar otorrinolaringologistas e médicos de outras especialidades em nosso portal.

 

Saiba mais

Introdução à especialidade

Portal Otorrino Pro

Revista USP

Revista Viva Saúde

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário