Todo mundo sabe que é importante usar fio dental no dia a dia, certo? O grande problema é que a maioria das pessoas teima em negligenciar esse hábito, mesmo sabendo da sua relevância para uma higienização bucal mais eficiente.

E olha que os deslizes não acabam aí! Outra falha bastante comum é passar o fio dental da forma errada. Sim, isso acontece! Assim, por mais que até se lembrem de usar o fio diariamente, muitas pessoas acabam gerando problemas em vez de promover soluções para sua saúde bucal.

Mas e você, já parou para pensar sobre isso? Como anda sua parceria com o fio dental? Continue lendo nosso post para descobrir quais são os 7 principais erros ao usar fio dental! Preparado para rever sua rotina de limpeza oral? Então vamos lá!

1. Usar o fio dental depois da escovação

A principal função do fio dental é alcançar locais onde a escova não chega, principalmente nos espaços interdentais, bem como entre os dentes e a gengiva. Passando o fio nessas regiões, os resíduos alimentares se desprendem, ficando soltos na boca ou presos ao fio.

Por isso, o ideal é deixar a escovação para depois dessa etapa. Dessa forma, você consegue remover toda a sujeira que foi retirada dos cantinhos de difícil acesso, além de limpar bem todas as demais superfícies.

Essa tática funciona até para garantir que todo mundo vai se lembrar de usar o fio dental, porque o risco de esquecer depois da escovação é muito maior. Pense bem: as pessoas não deixam de escovar os dentes por já terem passado o fio, mas o contrário tende sim a acontecer.

2. Fazer o movimento de serra

Talvez por pressa, falta de cuidado ou até de informação, muitas pessoas estão acostumadas a passar o fio dental fazendo um movimento para frente e para trás. O detalhe é que esse movimento de serra pode piorar a situação, empurrando ainda mais as bactérias para a gengiva.

O correto é posicionar o fio entre os dentes e deslizar de cima para baixo, suavemente, formando uma espécie de C, que abraça os dentes. Isso é fundamental para remover aquela placa bacteriana que nem sempre está tão visível, já que os pedaços de alimentos costumam ser mais fáceis de identificar e retirar.

3. Usar um pedaço de fio muito pequeno

Se você deseja fazer uma limpeza bem feita, não é hora de economizar. Mas isso também não quer dizer que você precisa gastar fio dental ou pasta de dente demais, ok? A verdade é que usar as proporções certas faz toda a diferença no resultado final.

De forma geral, um pedaço de aproximadamente 40 a 45 centímetros é suficiente para limpar toda a arcada dentária. Você deve segurar o fio com os dedos e iniciar a higienização, lembrando de usar partes limpas para cada dente.

Se não tiver um tamanho adequado em mãos, você terá maior dificuldade de realizar todo esse processo, provavelmente precisando reutilizar partes sujas — o que é pior ainda, porque só espalha a sujeira pela boca.

Powered by Rock Convert

4. Passar o fio em excesso

Tudo bem que o uso do fio dental é extremamente recomendado pelos dentistas para conservar a saúde bucal, mas exagerar também não é nada bom, viu? O excesso é capaz de machucar a gengiva, provocando até sangramentos, entre outros problemas.

O ideal é fazer uma higiene completa, inclusive com a utilização do fio, uma vez ao dia, repetindo a escovação nos intervalos entre as refeições. Nesse sentido, uma dica que costuma funcionar é deixar o fio para a noite. Ao se preparar para dormir, aproveite para retirar todos os resíduos acumulados durante o dia e deixar a boca bem limpinha para o período do sono!

No entanto, é claro que se você sentir necessidade de usar o fio dental em uma outra situação, como ao comer algo específico e perceber que um pedaço do alimento ficou ali emperrado, não há nenhum problema em fazê-lo.

5. Colocar muita força nos movimentos

A aplicação de maior quantidade de força não significa que vai gerar um efeito melhor na limpeza. Pelo contrário, aliás, fazer muita força em uma região sensível como a mucosa bucal pode causar lesões. Quando não usado com cuidado, o fio consegue cortar o tecido gengival, ocasionando sangramentos e aumentando o risco de infecções.

6. Tentar substituir o fio

Esse é um erro bastante comum, perigoso e desagradável. Na falta do fio dental, algumas pessoas podem usar outros pequenos acessórios para limpar os dentes ou tirar algum pedaço de alimento retido entre eles. O mais frequente é o palito, que cutuca cada espacinho, fazendo uma limpeza superficial.

Pois entenda desde já: isso é completamente errado e pode comprometer gravemente sua saúde bucal tanto por machucar sua gengiva quanto por não cumprir os objetivos de uma higiene eficaz, gerando complicações.

Anote aí: os únicos acessórios que devem ser usados para esse fim são o fio dental e as escovas interdentais, fabricados especialmente para isso, com materiais apropriados. Todos os espaços da boca devem ser limpos sim, mas fazê-lo da forma errada não resolve o caso. Aliás, só piora!

7. Esquecer dessa parte da higiene bucal

Por fim, o erro mais cometido é simplesmente esquecer dessa etapa na hora de fazer a higiene bucal diária. Alguns dos motivos mais alegados são a falta de tempo, o puro esquecimento e até o fato de a gengiva sangrar ao passar o fio — o que deve ser avaliado por um especialista.

Nesse cenário, o acúmulo de resíduos e de placa bacteriana acaba atingindo níveis comprometedores com o passar do tempo. Somado a isso, se a pessoa não tem o hábito de visitar o dentista pelo menos a cada 6 meses para fazer uma limpeza mais profunda, a situação se torna ainda mais arriscada.

É como uma bola de neve que vai aumentando a cada dia que passa. Quando finalmente a consulta é marcada, o quadro do paciente pode ser bem grave. Melhor tirar 5 minutinhos do dia para fazer uma limpeza bucal completa, não acha?

Viu como é importante usar fio dental e ter mais atenção com essa tarefa na sua rotina? Se você deseja ter um sorriso bonito e saudável, aproveite para ler o nosso post sobre a importância da limpeza da língua para manter sua saúde bucal em dia!

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This