Muitas vezes confundidas, essas doenças têm causas e tratamentos distintos.

Quando o inverno chega, as temperaturas caem e o ar fica seco e poluído, os casos de doenças respiratórias como asma, gripes, rinite e sinusite começam a se multiplicar. As pessoas, com isso, sofrem com sintomas diversos: dificuldades para respirar, coriza, febre, dor de cabeça, entre outros.

Nos consultórios médicos, duas dessas doenças são bastante confundidas. Elas têm alguns sintomas similares, eventualmente estão associadas e incomodam bastante. Estamos falando da sinusite e da rinite.

Grande parte do público não consegue mesmo perceber a diferença entre elas e muitas vezes os pacientes queixam-se com seus médicos que sofrem de ambas. No entanto, há diferenças quanto às causas, sintomas e tratamentos de cada uma. É isso que veremos a seguir.

Leia tambémconheça as doenças mais comuns do inverno e saiba como se prevenir

Rinite e sinusite: entenda as características de cada uma

Rinite: trata-se de uma inflamação da mucosa nasal, que pode ter várias causas. A mais comum é a reação alérgica a agentes estranhos para o organismo, como poeira, ácaros, poluição e pelos de animais. A rinite pode se desenvolver ao longo da vida ou ser hereditária.

Sinusite: inflamação da mucosa que reveste os seios da face, espécies de câmaras de ar que ficam ao redor do nariz. Essa inflamação é causada quando os orifícios que comunicam os seios com as fossas nasais ficam obstruídos, causando o acúmulo de secreção e a consequente proliferação de bactérias.

A sinusite pode ser aguda ou crônica. No primeiro caso, a doença se manifesta em crises e os sintomas são mais fortes. No segundo, os sinais são mais discretos, porém frequentes.

Powered by Rock Convert

Sintomas da rinite e da sinusite

Rinite: os sintomas mais comuns da rinite são a coceira no nariz, secreção nasal (coriza) clara, espirros e nariz entupido. Pode, eventualmente, causar dor de cabeça e coceira nos olhos. Eventualmente, se não tratada, pode evoluir para uma sinusite.

Sinusite: há sinais distintos para cada tipo de sinusite. A forma aguda causa forte dor na face, abundante secreção no nariz, tosse e febre. Já a crônica tem como principal característica a dor de cabeça, especialmente entre os olhos. Além disso, ela pode ser acompanhada por uma tosse persistente e uma secreção que drena do nariz para a garganta.

Atenção: se não for tratada, a sinusite, principalmente a aguda, pode levar a complicações mais graves. Se o pus chega aos olhos, as pálpebras podem ficar irritadas e avermelhadas. Além disso, em casos mais graves, a secreção pode chegar ao cérebro e causar meningite.

Tratamentos para a rinite e a sinusite

Rinite: caso você apresente os sintomas da doença de forma persistente, procure um alergista, pediatra, clínico geral ou otorrinolaringologista. Após realizar a anamnese, que pode incluir testes alérgicos, o especialista irá definir o tratamento, que geralmente é dividido nas seguintes frentes:

  • Higiene ambiental: a casa e os ambientes frequentados pela pessoa alérgica devem estar livres dos agentes que causam a alergia (veja mais no final deste post).
  • Medicamentos: antialérgicos, descongestionantes nasais e, em casos de tratamento em longo prazo, remédios à base de corticosteroides podem ser prescritos.
  • Vacinas: imunização antialérgica também pode ser prescrita em alguns casos.

Importante: na maioria dos casos, a rinite não tem cura. Ela pode, no entanto, ser controlada, e seus efeitos reduzidos com o tempo.

Sinusite: busque ajuda de um otorrinolaringologistapediatra ou clínico geral caso esteja sofrendo com sintomas persistentes que indiquem a sinusite. O profissional irá avaliar o caso, podendo pedir exames de imagem, endoscopia nasal etc.

  • Para sinusite aguda: o tratamento costuma se concentrar em medicamentos para alívio das dores e da febre, além do uso de descongestionantes nasais e soro para lavagem nasal. Em casos mais graves, o médico poderá indicar medicamentos à base de corticosteroides.
  • Para sinusite crônica: além de um tratamento similar ao da sinusite aguda, os médicos podem ainda recorrer a antibióticos e, nos casos em que a doença resiste ao tratamento, a cirurgia endoscópica pode ser uma opção para desobstruir os seios nasais.

Importante: as infecções nos seios nasais, em geral, são curáveis com o tratamento médico e uso constante de descongestionantes.

Prevenindo-se

Nesta época do ano, com a chegada do inverno, diversos fatores se combinam e precisamos nos prevenir para evitar o surgimento de doenças como a sinusite e a rinite. Veja abaixo algumas dicas para evitar seu surgimento.

  1. Em casa

  • Areje bem o ambiente, deixando portas e janelas abertas somente pelo tempo necessário;
  • Limpe bem, e frequentemente, a mobília e as cortinas da casa;
  • Prefira aspiradores de pó com filtro HEPA (do inglês, High Efficiency Particulate Arrestance), tecnologia que retém 99,9% das impurezas do ar;
  • Evite cobrir estofados com tecidos e mantas;
  • Lave os edredons quinzenalmente (substituindo assim cobertores que não podem ser lavados com tanta frequência);

2.    Cuidados pessoais

  • Agasalhe-se bem e evite andar com pés descalços;
  • Coma bem e prefira alimentos ricos em vitamina C;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal;
  • Lave bem as mãos e evite levá-las aos olhos, nariz e boca após contato com superfície, principalmente em lugares de grande movimentação;
  • Beba bastante líquido;
  • Faça inalações com solução salina, soro fisiológico ou vapor de água quente. Isso ajuda a prevenir e eliminar eventuais secreções.

3.    Cuidados específicos para pessoas rinite e outros problemas respiratórios

  • Evite que animais de pelo, como cães e gatos, circulem pelos mesmos ambientes que as pessoas com os sintomas;
  • Retire tapetes e carpetes dos ambientes de convivência comum;
  • Retire do quarto objetos que acumulem poeira (livros, pelúcias, caixas etc).
Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This