Quando os filhos nascem, são inúmeros os cuidados com a saúde deles. Aprender a dar banho, trocar fraldas, levar ao pediatra e vacinar são apenas alguns exemplos. Acontece que, no meio dessa verdadeira maratona, muitos pais não se atentam aos cuidados com a saúde bucal e nem compram uma escova de dente para bebê.

No entanto, estabelecer uma rotina para fazer toda a higienização é muito importante mesmo que os primeiros dentes não tenham aparecido. E, quando eles começarem a surgir, não tenha dúvidas: é hora de visitar um odontopediatra para começar a escovação.

Para entender um pouco mais desse assunto e conhecer as melhores dicas para essa fase, continue lendo o texto a seguir!

1. Fique atento aos primeiros cuidados

Muita gente não sabe disso, mas o ritual de limpar a boca do bebê deve começar antes de os dentes nascerem. Esse estímulo oral vai ajudá-lo a acostumar-se com isso, além de evitar que ele recuse a escovação em um futuro próximo.

A limpeza pode ser feita com uma gaze embebida em água filtrada ou fervida, passando por toda a gengiva e sem utilizar qualquer outro produto (como pasta de dente). Recomenda-se somente uma limpeza delicada, porque esse é um período em que os dentes estão nascendo, e a região costuma ficar bastante sensível.

A frequência não deve ser diária, sendo que preferencialmente é melhor deixar para a parte da noite – o que já ajuda a criar uma ideia de rotina.

2. Escolha os melhores acessórios para a escovação

Quando os primeiros dentinhos começarem a surgir na boca do bebê, já é hora de iniciar a escovação. Normalmente, isso acontece por volta dos seis meses de vida, embora o desenvolvimento de cada criança possa ser diferente.

De qualquer forma, nesse momento é bom usar uma dedeira de silicone, um acessório que é vendido comumente em farmácias e pode facilitar a limpeza. Basta um adulto colocar o dedo entre o material e guiar os movimentos.

A principal responsabilidade ao adquirir uma peça como essa é cuidar sempre da sua higiene — afinal de contas, não faz muito sentido utilizar uma coisa suja para limpar a boca do bebê, certo?

Outra alternativa é o uso de escovas de dente macias, especialmente para não causar feridas ou qualquer outro impacto negativo. Vale conferir a recomendação das próprias marcas nas embalagens para não comprar um modelo agressivo demais para a idade.

A dica é procurar por cerdas macias ou extra-macias, além de cabeças pequenas e bordas arrendondadas para acessar os cantinhos da boca do bebê sem maiores dificuldades.

3. Cumpra a frequência ideal

Inicialmente, você pode escovar os dentes do bebê duas vezes por dia, o que costuma ser o suficiente para evitar cáries. Porém, essa é uma indicação com prazo de validade, pois, com a introdução alimentar, a limpeza precisa ser mais assídua.

Depois de começar a ter contato com os alimentos sólidos e estabelecer uma rotina de refeições, a criança também deve ter os seus dentes escovados pelo menos três vezes por dia —  após as principais refeições, como os adultos.

Essa tarefa deve ser feita com um creme dental com flúor. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), o uso da substância é permitido, desde que os pais apliquem uma quantidade moderada do produto e supervisionem a escovação.

O ideal é usar o equivalente a apenas meio grão de arroz. sendo que, a partir dos três anos, a quantidade pode passar ao tamanho de um grão inteiro. O objetivo dessas regras é simples: evitar a ingestão de flúor em excesso pelos bebês, o que pode causar uma “fluorose”, que é um fenômeno caracterizado pelo surgimento de manchas brancas nos dentinhos.

Powered by Rock Convert

4. Saiba como escovar os dentes do bebê

Agir no modo automático muitas vezes é capaz de causar certos prejuízos devido à falta de atenção. Um exemplo disso é escovar os dentes de qualquer jeito, com pressa e sem concluir o trabalho da forma correta.

Para que isso não aconteça e a saúde bucal não seja prejudicada, confira agora algumas dicas para que a escovação seja mais eficiente:

  • Faça movimentos de escovação suaves tanto nas paredes internas como nas externas dos dentes;
  • Tome cuidado com a pressão na gengiva e nos locais de erupção de novos dentes;
  • Tente manter a criança envolvida na atividade, reforçando a importância de que ela aprenda a fazer o mesmo;
  • Use a quantidade de creme dental indicada para não ter a necessidade de enxágue (até que o bebê consiga cuspir);
  • Troque a escova assim que as cerdas começarem a se desgastar;
  • Utilize o fio dental quando houver pouco espaço entre os dentes (geralmente não é preciso passar o fio se os dentes ainda estão bem separados e escova consegue cumprir esse papel).

5. Não esqueça da higiene da língua

Um detalhe que passa despercebido por muita gente é a missão de limpar a língua durante a rotina de higienização. Ainda que seja mais fácil identificar a sujeira nos dentes, a região da língua também acumula resíduos de alimentos e microrganismos.

Então, sua higiene é fundamental até mesmo para evitar a proliferação de bactérias e prevenir a ocorrência do mau hálito. Nos primeiros meses de vida, isso pode ser feito com uma gaze úmida, assim como o processo de limpar toda a boca. Ao incorporar a escovação ao dia a dia, use a escova macia para retirar as impurezas desde a parte de trás da língua.

6. Evite os enxaguantes bucais

Outra dúvida comum relativa à saúde bucal dos pequenos é sobre o uso ou não do enxaguante bucal. A questão é que há o risco da criança engolir o produto, o que não é adequado, ainda que seja em uma quantidade pequena — diante disso, em geral seu uso não é recomendável.

Caso o pequeno se enquadre em alguma situação específica, o profissional especializado é quem deve dizer se essa etapa precisa ser incluída nas práticas diárias de higiene e como isso deve ser feito.

7. Marque uma consulta com um odontopediatra

Para evitar qualquer tipo de problema, os pais devem levar seus bebês ao odontopediatra assim que nascerem os primeiros dentes. Essa é a melhor solução para tirar todas as dúvidas e receber as orientações adequadas sobre a escovação e outros cuidados (como a escolha da pasta de dente, da escova etc).

Esse acompanhamento individualizado é muito importante pelo fato de cada criança ser diferente da outra, o que demanda atenção especial e pode implicar em recomendações distintas. Inclusive, o profissional responsável pelo atendimento vai indicar qual a periodicidade de retorno às consultas para cada paciente.

Por último, tenha em mente que essas visitas são oportunidades de criar esse hábito desde a infância. A relação deve ser a mais tranquila possível para que a obrigação de ir ao dentista não seja vista como algo negativo ou traumatizante. Vale lembrar também que o exemplo dos pais é essencial em todo esse contexto.

O que você achou das nossas dicas de saúde bucal para os pequenos? Agora você já sabe como escolher a escova de dente para bebê e colocar em prática todos esses cuidados, não é mesmo?

Para complementar o seu conhecimento sobre o tema, não deixe de ler o nosso e-book gratuito que traz outras informações para garantir um sorriso bonito e saudável!

Saiba mais

Revista Crescer: o uso de creme dental com flúor em bebês

Disney Babble: a importância da escovação em crianças

GNT: como escovar os dentes do bebê

Baby Center: cuidados com os dentes do bebê

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This