Oferecer uma maior quantidade de benefícios aos colaboradores contribui para a melhora do clima organizacional, ajuda a reduzir as faltas e, por consequência, aumenta a produtividade. Certamente, no topo da lista dessas vantagens está a oferta de plano de saúde e odontológico à sua equipe e aos seus dependentes.

Mas, na hora de fazer o contrato, é comum surgirem algumas dúvidas sobre as melhores formas de atender às necessidades das pessoas, contemplando o melhor custo-benefício para a empresa.

Um dos questionamentos mais recorrentes é justamente sobre a inclusão de dependente no plano de saúde e odontológico. Será que vale a pena? Os gastos serão muito maiores? Quem pode ser beneficiado e quais os procedimentos para isso? É o que vamos responder neste post. Confira!

Quem pode ser dependente do plano de saúde e do odontológico?

É muito comum que os colaboradores peçam a inclusão de seus familiares no plano odontológico e de saúde. Afinal, o benefício traz mais comodidade, segurança e tranquilidade para que eles possam desempenhar suas tarefas mantendo o foco em sua atuação. Mas é importante ficar atento às regras de elegibilidade desses dependentes, pois nem todas as pessoas estão contempladas nos contratos. Geralmente são aceitos, como dependentes, filhos com idade até 21 anos, cônjuge ou companheiro.

Mesmo dentro dessas regras, ainda há pontos que devem chamar a sua atenção. Por exemplo, os casais em união estável devem ter documento que comprove a relação.

A inclusão dos filhos no plano é válida desde o seu nascimento. O mesmo benefício é dado aos adotivos, àqueles que estão sob tutela ou aos enteados. Em todos os casos, é preciso documentação para comprovar o vínculo.

Como funciona a inclusão desses dependentes?

As operadoras de planos de saúde e odontológicos pedem documentos de todos os envolvidos para fazer a inclusão de dependentes. Normalmente, eles se referem à comprovação de vínculo que mencionamos anteriormente, entre o titular e a pessoa que ele deseja inserir.

Para os filhos, normalmente a Certidão de Nascimento é suficiente. Já os casais em união estável devem apresentar declaração assinada em cartório e os cônjuges, Certidão de Casamento.

Quando deve ser feita a inclusão?

A empresa deve prestar atenção a todas as regras estabelecidas pela operadora escolhida antes de repassar as informações aos colaboradores. Para facilitar o processo, algumas operadoras possibilitam que a solicitação de inclusão seja feita de forma online e descomplicada.

Na maioria dos contratos, a inclusão dos dependentes deve ser feita no momento da adesão ao plano ou em até 30 dias para que, assim, tanto o titular quanto os demais beneficiários desfrutem dos mesmos direitos (como redução de carência, se houver).

Powered by Rock Convert

Caso sejam incluídos depois, os dependentes contarão a carência a partir do momento da sua entrada no plano. A exceção fica por conta dos recém-nascidos, que não precisam aguardar esse período, desde que sejam inseridos em até 30 dias depois do seu nascimento ou da sua adoção.

Em resumo, quando a inclusão de dependente do plano de saúde ou odontológico é feita no momento da adesão do titular, a carência deverá ser a mesma para todos. Para aqueles que forem inseridos depois, haverá necessidade de cumprir a carência separadamente.

E a exclusão?

Sempre que houver necessidade de realizar a exclusão de um dependente, o colaborador deve apresentar uma solicitação por escrito e pedir para que a empresa faça esse cancelamento junto a operadora.

Quais os benefícios para a empresa de estender os planos aos familiares?

Atualmente, é difícil que os gestores de empresas e colaboradores de Recursos Humanos ainda não tenham percebido as vantagens de contratar planos de saúde e odontológico para seus funcionários. Mas muitos ainda têm dúvidas sobre as vantagens de estender o benefício aos dependentes.

Certamente, isso está relacionado à segurança e à saúde do trabalhador, que poderá ter mais tranquilidade tanto em relação às suas finanças quanto ao atendimento necessário para sua família. Isso se reflete em um clima organizacional mais agradável, além de colaborar com a redução das faltas ocasionadas por problemas de saúde. Em especial porque as pessoas que têm plano costumam ter uma postura mais preventiva.

O resultado disso, certamente, é uma maior satisfação dos seus profissionais, o que garante uma vantagem competitiva na hora de mantê-los em seu negócio. Veja outros benefícios!

Custos menores

Planos de saúde e odontológicos empresariais são mais baratos do que os individuais ou familiares. Por conta disso, muitas empresas oferecem a possibilidade de inclusão de dependentes, mesmo que o funcionário arque com parte do valor ou até mesmo com o valor total da mensalidade.

Deu para perceber que a inclusão de dependente do plano de saúde e de odontologia para os colaboradores traz vantagens para o negócio. A ação ajuda a posicionar a marca na mente dos profissionais, servindo, inclusive, para atrair talentos para sua empresa. Além disso, colabora com a qualidade de vida deles e, com o aumento do foco no trabalho, reduzem-se as ausências e aumenta-se a produtividade.

O que achou deste artigo? Conseguiu tirar todas as suas dúvidas sobre o tema? Que tal aprofundar o assunto e entender como reduzir o absenteísmo? Leia nossas 7 dicas de ações mais eficazes para alcançar esse resultado!

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This