Dentes amarelados: saiba como evitar desde cedo

9 minutos para ler

Você sabia que, por mais que o amarelamento dos dentes seja uma tendência natural do envelhecimento, esse problema pode surgir em qualquer fase da vida? Levando em conta que as principais causas dos indesejados dentes amarelados são cumulativas, a lógica fica simples: quanto antes for providenciado algum tipo de tratamento, melhores serão os resultados.

A boa notícia é que, com a adoção de certos cuidados desde cedo, é possível, sim, retardar o amarelamento, conservando um sorriso bonito e saudável por muito mais tempo! E foi pensando justamente nisso que resolvemos produzir este post.

Acompanhando os próximos tópicos, você vai conhecer dicas bem simples e extremamente valiosas, que certamente ajudarão você a cuidar do sorriso de toda a família. Quer entender como é possível manter seus dentes branquinhos? Então, confira!

Conheça as principais causas para dentes amarelados

Vamos conhecer as principais causas para o problema e entender em quais pontos você pode melhorar quando o assunto é a saúde do seu sorriso.

Cigarro

Sem dúvida, o cigarro é uma das grandes causas de dentes amarelados. Esse é um aspecto que facilmente é percebido por muitos fumantes e que causa até mesmo uma queda na autoestima.

Além de provocar várias doenças graves, como o câncer de boca, os produtos à base de nicotina, alcatrão e metais pesados agridem bastante o esmalte do dente. Basicamente, as substâncias tóxicas e a fumaça se fixam na superfície, criando, com o passar do tempo, manchas com colorações escuras.

Então, esse é mais um motivo poderoso para largar o cigarro e potencializar sua saúde em geral. Que tal começar um processo para parar de fumar e ver todos os benefícios na sua vida?

Alimentos ácidos ou pigmentados demais

Em geral, alimentos muito ácidos ou pigmentados vão, de pouquinho em pouquinho, deixando nossos dentes amarelados. E isso acontece, claro, especialmente quando ingerimos tais comidas em excesso.

O mais indicado é mesmo diminuir o consumo. Mas será que você está pronto para tomar menos café, refrigerante e sucos escuros? Tente maneirar também o consumo de vinho, chá-preto, molho de soja e de tomate, ketchup, vinagre balsâmico e chocolate, além de outros produtos ricos em açúcar refinado. Acha que consegue?

Na prática, como vários desses alimentos costumam fazer parte do dia a dia da maioria dos brasileiros, a retirada completa da dieta fica bem difícil. Mas nada de desânimo, porque existem medidas capazes de minimizar os danos! Confira algumas agora mesmo:

  • escove os dentes, beba água ou bocheche algum enxaguante bucal depois da ingestão desses alimentos, para retirar o excesso de pigmento;
  • coma uma maçã, que neutraliza tanto odores como o pH e aumenta a salivação;
  • use um canudinho para consumir bebidas muito coloridas;
  • mastigue folhinhas de sálvia, que têm ação antisséptica, matando bactérias e controlando o mau hálito.

Vale ressaltar, no entanto, que os alimentos não são os únicos responsáveis pelos dentes amarelados, viu? Alguns medicamentos, dependendo da forma de utilização, também escurecem os dentes.

Isso, claro, sem falar no cigarro, como citado no item anterior! Nesse caso, são os metais pesados e a nicotina presentes no tabaco os responsáveis por causar manchas e descoloração progressiva dos dentes. Por mais esse motivo, o ideal sempre é parar de fumar completamente.

Determinados tipos de medicação

Medicamentos como a tetraciclina e os antibióticos doxiciclina podem escurecer os dentes de crianças com menos de oito anos de idade, que ainda estão em formação. Já os antipsicóticos, anti-hipertensivos e anti-histamínicos conseguem manchar os dentes dos adultos.

Alguns xaropes têm quantidades muito altas de açúcar em sua fórmula, o que também contribui para o enfraquecimento dos dentes e, além de causar manchas, pode ajudar na formação das cáries. A escovação logo após o uso desses medicamentos remove resíduos prejudiciais à saúde da boca.

Sempre que for iniciar algum tratamento, o ideal é verificar os possíveis efeitos colaterais da medicação e conversar com seu dentista ou médico sobre o que pode ser feito para amenizar a situação.

É importante frisar, também, que a utilização de qualquer remédio só deve ser feita com prescrição médica. A automedicação é um risco para a sua saúde. Por isso, evite tomar qualquer coisa por conta própria!

Má higienização bucal

A falta de uma higiene bucal adequada também pode causar o amarelamento nos dentes. Por isso, é essencial que você escove os dentes pelo menos 3 vezes ao dia. Mas atenção: tão importante quanto a quantidade é a qualidade da escovação, ok?

Powered by Rock Convert

Especialmente antes de dormir, complete a limpeza com o fio dental. Lembre-se, também, de higienizar a língua, que tende a acumular uma camadinha branca — chamada de saburra. Composta por células descamadas, bactérias e muco, a saburra é um dos principais responsáveis pelo mau hálito e pode contribuir para o aumento de microrganismos na boca, levando ao amarelamento dos dentes.

Ainda vale ressaltar que, por mais que seja importante escovar os dentes após as refeições, recomenda-se esperar alguns minutinhos, para que a saliva consiga cumprir seu papel, equilibrando o pH e diminuindo a acidez da boca. Cerca de meia hora já está de bom tamanho!

Fatores genéticos

Muitas pessoas nem sabem disso, mas, em alguns casos, a genética é a causa dos dentes amarelados. Alguns genes podem realmente fazer com que, de forma natural, os indivíduos tenham dentes mais escuros que os outros.

Assim, ainda que a higiene da boca esteja sempre em dia, pode não ser possível evitar o problema. Nesses casos, investir em procedimentos estéticos pode ser a melhor solução.

Envelhecimento

É normal que o sorriso já não seja igual ao da juventude. O amarelamento dos dentes também é um processo natural do envelhecimento. Como vários outros aspectos do organismo, o esmalte dentário vai se desgastando com o passar do tempo — algo parecido com o que acontece aos fios brancos do nosso cabelo, que perdem o brilho natural.

Nessa fase da vida, é ainda mais importante que o acompanhamento odontológico seja feito de forma regular. Afinal, além do desgaste esperado, outras questões da terceira idade podem prejudicar a saúde bucal. Por isso, fique de olho e não perca nenhuma consulta com seu dentista.

Consulte regularmente o dentista

Na prática, por mais que você tome os devidos cuidados com a higiene bucal e a alimentação, consultar um dentista regularmente ainda é indispensável. Além de fazer uma limpeza bem mais profunda, só esse profissional é capaz de realmente avaliar sua saúde bucal, analisando, inclusive, se há necessidade de algum tratamento.

Essa limpeza especializada elimina o tártaro e a placa bacteriana, que também são responsáveis pelos dentes amarelados, além de outros problemas, como cáries e mau hálito. Comprometido a se consultar a cada 6 meses?

Nesse sentido, definitivamente, vale a pena investir em um bom plano odontológico para viabilizar a marcação das consultas sem dor de cabeça, além de facilitar qualquer tratamento sem que, para isso, você tenha que desequilibrar o orçamento da família!

Invista em um tratamento adequado

Por fim, se você quiser reverter dentes amarelados ou evitar um escurecimento maior, saiba: a alternativa é o clareamento dentário. Esse procedimento pode ser realizado no próprio consultório do dentista ou em casa, mas sob supervisão do profissional.

O método a laser, feito em sessões no consultório, apresenta resultados mais rápidos. Isso, porque, além do aparelho, é usado um gel com alta concentração de ativo clareador.

Já em casa, é preciso usar um molde de silicone personalizado, feito em laboratório, com um gel clareador menos agressivo. Aqui, o tempo diário de uso pode variar entre 30 minutos e 8 horas, de acordo com o nível de amarelamento dos dentes e a concentração do produto usado. Esse tempo será determinado pelo dentista.

Também é bastante comum a escolha de uma abordagem mista, associando as duas técnicas. Dessa forma, o procedimento realizado no consultório é complementado pelo uso de produtos em casa, potencializando os resultados do clareamento clínico.

Onde quer que seja, é importante lembrar: o tratamento deve ser sempre orientado por um profissional dentista. Sem a devida supervisão, o método doméstico pode, sim, prejudicar o esmalte dos dentes, danificando sua estrutura. Melhor não colocar em risco sua saúde bucal, concorda?

Cuidado com o uso de pastas clareadoras

Antes de optar por uma pasta clareadora, é importante consultar um dentista, que é o profissional capaz lhe passar as orientações corretas. A diferença é que esses produtos costumam ser mais abrasivos, exigindo, assim, um cuidado maior na escovação, para não causar prejuízos ao esmalte dentário.

Aqui, ainda é preciso mencionar que esses produtos não são alternativas para o tratamento. Por isso, caso os dentes tenham atingido um alto nível de escurecimento, só mesmo o clareamento poderá reverter o processo, seja devolvendo a cor original ou, pelo menos, se aproximando ao máximo dela.

Entendeu por que e como os dentes amarelados aparecem ao longo da vida? Neste post, você viu bastante conteúdo para prevenir o escurecimento do sorriso e se livrar desse incômodo, que pode prejudicar sua autoestima e, até mesmo, sua saúde. Todas essas dicas vão ajudar a manter os dentes branquinhos por muito mais tempo.

Se você gostou desta leitura, que tal continuar por dentro de dicas importantes no tema da saúde? Assine nossa newsletter e não perca nenhuma informação para garantir qualidade de vida e bem-estar!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário