Guia prático sobre o dente siso: suas características, quando extrair e mais

5 minutos para ler

Um velho conhecido nos consultórios odontológicos é o dente siso. Se você já passou da adolescência, é bem provável que também conheça o terceiro molar. Algumas questões relacionadas a esse assunto são bastante frequentes. É preciso retirar todos os sisos? Quando eles nascem? Como é a cirurgia? Quando procurar o dentista?

Enfim, para reunir todas as informações e esclarecer várias dúvidas, preparamos este guia prático. Confira toda a leitura e fique por dentro!

O que é o dente siso?

Como falamos, o dente siso é a forma mais popular pela qual o terceiro molar é conhecido. Outro nome bastante comum é “dente do juízo”, existindo uma brincadeira que as pessoas perdem o juízo quando fazem a cirurgia para tirar o siso. Aliás, esse é um fato comum associado a ele. Muitas pessoas retiram o dente em algum momento da vida, principalmente no fim da adolescência e começo da vida adulta.

Mas se tanta gente tira essa estrutura da arcada dentária, qual é a sua função? O siso não tem importância nenhuma? Talvez isso seja um pouco verdade. O dente siso é como uma herança que temos dos nossos ancestrais, os quais precisavam de um “ajudante extra” na hora de mastigar alimentos grandes, crus e duros.

Inclusive, há pesquisas sobre espécies passadas que apontam a existência do quarto molar, já extinto pelo processo evolutivo do ser humano. Nossa arcada foi reduzindo com o tempo e, muitas vezes, os sisos não encontram mais espaço para nascerem. Porém, a recomendação da cirurgia para remoção deles só pode ser feita por um especialista.

Quais são as suas características?

Uma das principais características do siso é que eles são os últimos dentes a nascer. Isso normalmente acontece por volta dos 16 aos 21 anos, embora não exista uma regra.

Além disso, existem pessoas que não têm os sisos, assim como nem todas vão apresentar os quatro sisos, dois na parte superior e dois na parte inferior. Há quem tenha apenas um, enquanto alguns pacientes chegam a ter cinco desses dentes.

Para completar, não espere normalidade no aparecimento deles ou tamanho. Alguns são bem grandes e outros seguem um padrão semelhante ao resto dos molares.

É possível que eles fiquem inclusos no tecido gengival, sem rasgar o local e tentar se posicionar na arcada. Outra possibilidade é que eles não tenham o posicionamento esperado e alinhado na boca, mas fiquem atravessados em sentido diferente da arcada.

Powered by Rock Convert

Quando é necessário extrair o siso?

Ao contrário do que muitos pensam, não é obrigatório passar pela cirurgia de remoção dos sisos. Ainda que esse seja um procedimento frequente, tudo vai depender da avaliação do profissional. Para isso, é preciso marcar uma consulta com o dentista e provavelmente fazer um exame de radiografia da arcada dentária.

Algumas pessoas têm o espaço necessário para que os dentes sejam acomodados sem gerar nenhum problema ou influenciar no alinhamento dos outros. Nesses casos, o dentista pode aconselhar a manter os sisos, tomando todos os cuidados diários com eles.

Contudo, não ache estranho se a indicação for mesmo a extração do siso. Isso costuma ocorrer quando:

  • não há espaço suficiente;
  • é detectada algum tipo de infecção, inflamação ou dor de dente na região do ângulo mandibular;
  • há um motivo relacionado à estratégia ortodôntica;
  • o posicionamento do siso não é o ideal e pode causar problemas futuros.

Dessa forma, não é porque você tem um ou mais dentes sisos que vai precisar removê-los, mas existe a possibilidade. Alguns pacientes removem todos (e de uma vez só) e outros acabam não tirando. Novamente, reforçamos a importância de fazer um acompanhamento odontológico com um bom profissional.

Se você receber indicação da cirurgia, também não precisa se preocupar. Naturalmente, qualquer intervenção cirúrgica tem seus riscos e significa um processo invasivo, mas a extração é algo rotineiro nos consultórios e muito simples.

Em geral, cada dente pode ser retirado em poucos minutos (se não houver nenhuma complicação) com aplicação de anestesia local. A recuperação no pós-operatório exige cuidados com a alimentação e higiene bucal por conta da sensibilidade da área. Depois de cerca de sete dias o dentista deve verificar a cicatrização.

Todos esses motivos confirmam que passar pela cirurgia é melhor e mais seguro do que lidar com os problemas decorrentes de não retirar o siso no momento adequado. Portanto, é fundamental encontrar um profissional de confiança e fazer essa avaliação quando necessário.

Como vimos, o dente siso não precisa se tornar uma verdadeira dor de cabeça para a sua vida. Afinal, cuidar da saúde bucal é importante para ter bem-estar no dia a dia e seguir realizando todas as suas atividades cotidianas sem desconfortos.

Agora que você já sabe praticamente tudo sobre siso, mantenha a atenção e oriente as pessoas ao seu redor. E para continuar recebendo as nossas dicas e conteúdos exclusivos, não deixe de assinar a newsletter da Golden Cross!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário