Qual o tempo de permanência do coronavírus em superfícies?

8 minutos para ler

É verdade que podemos encontrar o coronavírus em diferentes materiais. Por isso, uma pessoa pode se contaminar ao tocar nessas superfícies e levar a mão aos olhos ou à boca. Assim, os hábitos de higiene precisam se estender para os ambientes e objetos.

No entanto, o tempo por que ele permanece ativo não é igual no papelão e no plástico, por exemplo. Isso, porque o tipo de material influencia a estabilidade do vírus, que pode sobreviver mais ou menos tempo. De toda forma, precisamos higienizar tudo que for possível para evitar a contaminação.

Preparamos este artigo para esclarecer qual é o tempo de permanência do coronavírus em diferentes superfícies. Também falaremos um pouco mais sobre a importância dos hábitos de higiene e os cuidados necessários para se prevenir contra a Covid-19. Continue lendo!

Powered by Rock Convert

A importância dos hábitos de higiene

Não encontramos apenas o coronavírus em superfícies. Na verdade, diversos outros microrganismos podem ser disseminados dessa forma. Assim, a pandemia da Covid-19 veio reforçar a importância de manter bons hábitos de higiene pessoal, com o ambiente e objetos.

Em 2009, por exemplo, tivemos o surto de H1N1, sendo que o vírus também sobrevivia em superfícies, podendo permanecer até 10 horas em uma maçaneta e outros materiais lisos, por exemplo. 

Além disso, bactérias e fungos podem igualmente se manter sobre os objetos por bastante tempo, que varia dependendo de cada tipo de microrganismo.

Portanto, os bons padrões de higiene são fundamentais para evitar a proliferação desses patógenos e a contaminação de pessoas. Esse cuidado é muito importante porque de nada adianta mantermos uma boa higiene pessoal se o espaço ao nosso redor é um disseminador de doenças. 

A permanência do coronavírus em diferentes superfícies

O Sars-CoV-2 apresenta características diferentes dos outros vírus pertencentes à mesma família. É por isso que o tempo de permanência do coronavírus em superfícies também não é igual ao dos demais organismos com os quais eles se parece.

Em uma carta publicada no The New England Journal of Medicine, foi feita uma comparação entre o novo coronavírus e o Sars-CoV-1, causador da síndrome respiratória aguda grave (SARS). O intuito era conhecer o potencial de permanência do novo coronavírus em diferentes materiais.

Esse estudo mostrou que, em condições normais, o novo coronavírus foi encontrado sobre o plástico após 72 horas, ou seja, 3 dias. No aço inoxidável, ele teve uma permanência de 48 horas (2 dias). No papelão, manteve-se por 24 horas; no cobre, por 4 horas.

Então, o Sars-CoV2 apresenta uma resistência ampla, daí a importância de tomarmos muito cuidado com os ambientes e objetos que tocamos ou utilizamos. Afinal, mesmo uma embalagem de plástico do supermercado pode conter o vírus por até três dias.

Muitas pessoas se preocupam, também, com a questão dos alimentos, mas ainda não existem evidências de que o coronavírus seja transmitido dessa forma. Entretanto, é recomendado que seja feita a higienização de frutas, verduras e legumes, porque eles também podem conter gotículas de saliva de pessoas contaminadas.

Com relação à água, foram encontradas amostras do coronavírus no esgoto. Porém, ainda são conduzidos estudos com referência à possível contaminação de pessoas por meio do contato fecal-oral. Também não foi comprovado se é possível ser contaminado dessa forma, apesar de o vírus permanecer na água por vários dias.

No caso de roupas e outros tecidos, ainda não se tem certeza de quanto tempo o coronavírus pode sobreviver nesses materiais. Porém, outros agentes patógenos virais apresentam uma permanência de 72 a 96 horas, daí a importância de atenção com a vestimenta.

Higienização de superfícies e objetos

Devido à permanência do coronavírus em superfícies, conforme explicamos, é preciso ter o cuidado de higienizá-las. Como cada uma requer atenção diferente, veja, a seguir, o modo correto de fazer a higienização de objetos e ambientes para se prevenir contra a Covid-19.

Produtos eficazes contra o coronavírus

Para eliminar o coronavírus em superfícies, você pode utilizar:

  • álcool com concentração 70% ou superior;
  • desinfetantes com ação comprovada;
  • água sanitária (cloro);
  • detergente multiúso à base de cloro;
  • água potável e sabão/sabonete.

Superfícies e objetos laváveis

As superfícies e objetos que podem ser lavados são facilmente higienizados com água e sabão ou detergente, podendo ter a ação complementada com desinfetante ou água sanitária. Em seguida, enxaguar muito bem, para eliminar os resíduos do produto.

Superfícies e objetos não laváveis

Quando não é possível lavar as superfícies ou objetos, eles podem ser higienizados com álcool, desinfetante ou água sanitária. Neste último caso, é válido lembrar que tecidos e alguns materiais podem ser manchados por causa da ação do cloro.

Roupas de tecidos

A melhor forma de higienizar roupas e outros tecidos é por meio da lavagem convencional. Eles devem ser mergulhados em uma solução de água potável e sabão, procedendo com a limpeza normalmente, pois esse produto tem a propriedade de inativar o vírus.

Alimentos embalados

Os alimentos embalados em plásticos rígidos ou flexíveis podem ser higienizados utilizando um pano e álcool. Aqueles em embalagem de papel ou papelão podem ser retirados dessas embalagens originais, mas elas podem ser higienizadas com spray de álcool.

Alimentos não embalados

Alimentos como frutas, legumes e verduras já precisavam de uma boa higienização antes de sabermos do coronavírus em superfície. Agora, existe um motivo a mais para fazer isso. Aqueles com cascas que não são consumidas podem ser lavados com água e sabão.

As frutas e legumes que consumimos com casca, bem como as hortaliças folhosas, devem ser mergulhados em uma solução de água com água sanitária por cerca de 10 minutos. Perceba que esse é o mesmo procedimento que já utilizávamos para prevenir, por exemplo, as verminoses.

O ambiente em geral

O ambiente de um modo geral também precisa receber cuidados de higiene. Mobília, maçanetas, interruptores de luz, botão de elevador e o piso devem ser desinfetados com álcool ou soluções de desinfetante, água sanitária ou sabão em água potável.

A necessidade dos cuidados com o coronavírus

Não podemos negar que ainda existem informações contraditórias em relação aos cuidados com o coronavírus. Isso se dá em função de os especialistas não conhecerem profundamente esse vírus e de o seu comportamento mudar em cada região.

Entretanto, é fato que a melhor forma de se prevenir e evitar a disseminação é por meio da adoção de bons hábitos de higiene — tanto pessoal quanto com os ambientes e objetos. Sendo assim, é essencial que você adote e estimule outras pessoas a realizarem ações como:

  • evitar tocar os olhos, a boca e o nariz;
  • lavar bem as mãos com água e sabão;
  • usar o álcool gel quando não puder lavar as mãos;
  • higienizar objetos e superfícies;
  • manter a casa sempre limpa e desinfetada;
  • tomar banho e trocar a roupa sempre que voltar para casa;
  • higienizar as compras e alimentos antes de guardar.

Em caso de dúvida, confira as recomendações dos órgãos competentes, como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde. Dessa forma, você estará adotando os cuidados necessários para não contrair o novo coronavírus.

Mesmo mantendo bons hábitos de higiene pessoal e com o ambiente e evitando o contato social, fique atento a possíveis sintomas de gripe, em especial se seguidos de tosse e falta de ar. Nesse caso, é essencial procurar um pronto-socorro, para passar por uma avaliação médica.

Gradativamente, especialistas e autoridades estão compreendendo melhor a Covid-19 e sua disseminação, mas cada um pode contribuir fazendo a sua parte para evitar a presença do coronavírus em superfícies. Portanto, tenha cuidado com a sua própria higiene e cuide, também, dos ambientes e objetos que utiliza.

Neste momento, as pessoas precisam de informações confiáveis. Por isso, compartilhe este artigo em suas redes sociais e faça a sua parte no combate ao coronavírus.

Posts relacionados

Deixe um comentário