A situação é constrangedora, mas bastante comum. Estamos falando das pessoas que sofrem com aquele odor ruim que sai da boca, o que pode acontecer com qualquer um de nós. Por isso, descobrir o que causa mau hálito é superimportante.

A verdade é que nem sempre a razão é a má higiene bucal, como muitos pensam, e buscar o tratamento adequado é essencial para reverter a situação, impedindo que a saúde seja comprometida e até que outras complicações aconteçam — a qualidade de vida e a autoestima estão entre os principais impactados.

Por isso, neste artigo, vamos falar um pouco mais do assunto para alertar todos que desejam manter uma boca saudável e cheirosa. Continue a leitura para ficar informado!

O que causa mau hálito?

Muita gente está acostumada a associar o mau hálito a hábitos de higiene bucal precários, como falta de escovação dos dentes e uso incorreto do fio dental. Mas vale dizer que talvez essa não seja a grande causa, já que pessoas que cuidam bem da higienização bucal também podem sofrer com a halitose.

Por isso, se você perceber que está passando por essa situação, é importante procurar um profissional para tentar entender o que está por trás do problema. Essa, sem dúvidas, é a melhor forma de combatê-lo com eficiência e ficar livre dessa condição tão inconveniente. Confira, a seguir, o que causa mau hálito e veja como as origens são diversas!

Doenças bucais

O cheiro ruim da boca pode ser proveniente da proliferação de bactérias. Isso pode ocorrer tanto nos dentes, com a formação do tártaro ou placa bacteriana, quanto na gengiva, se houver algum tipo de inflamação — o que é conhecido como gengivite.

Em qualquer um desses casos, para que haja uma melhoria do hálito, o tratamento deve ser feito no consultório odontológico, até porque somente uma boa escovação não vai sanar o problema. É bom lembrar, ainda, que visitas regulares para fazer limpeza nos dentes são fundamentais para a prevenção.

Problemas no aparelho digestivo

Se estiver tudo bem com a sua saúde bucal como um todo, pode ser recomendado investigar outras possíveis causas para o mau hálito persistente. Entre elas, podemos citar o refluxo e a gastrite, que são causas comuns. Isso ocorre porque o estômago demora mais tempo para fazer a digestão, acumulando bactérias que provocam o mau cheiro.

Doenças respiratórias

Já deu para perceber que as bactérias são as grandes vilãs do seu hálito, não é mesmo? Nesse caso, estamos falando daquelas que podem estar interferindo na sua saúde respiratória e que, consequentemente, também são capazes de causar odores ruins que saem pela boca.

Problemas como resfriados fortes, sinusite, laringite, rinite e amigdalite geram um acúmulo de catarro e, possivelmente, provocam o mau hálito. Se as secreções bacterianas ficam instaladas no pulmão, temos outra possibilidade de o odor escapar.

Diabetes

As pessoas com diabetes também têm maior propensão a apresentar mau hálito. O motivo é que as alterações no índice glicêmico acabam facilitando a presença de bactérias — que, já sabemos, podem acarretar o mau cheiro. A falta de insulina é mais uma das condições que tendem a causar esse problema.

Doenças do fígado

Como uma das suas funções é sintetizar substâncias no organismo, se o fígado tiver alguma falha nesse processo, poderá causar a halitose. A cirrose, por exemplo, pode ser uma das causas, pois impede a excreção dessas substâncias.

Problemas nos rins

Até mesmo os rins podem ser os causadores do mau hálito nas pessoas, caso haja o acúmulo de ureia no organismo. Por ser uma causa menos conhecida, somente um profissional capacitado (no caso, um médico) pode fazer o diagnóstico correto para atuar junto do dentista nos cuidados com a saúde bucal.

Alimentos acumulados

Às vezes, o fator crítico realmente está na boca e não é uma doença bucal. O simples acúmulo de resíduos de alimentos que foram ingeridos é suficiente para causar um péssimo hálito, especialmente se eles tiverem um cheiro forte (como alho, cebola, pimenta e bebidas alcoólicas).

O ideal é ficar atento à alimentação e reforçar a higienização quando for necessário, para evitar que os restos fiquem acumulados. Além das superfícies dos dentes e de toda a cavidade oral, para garantir um hálito fresco, não se esqueça de escovar a língua.

Powered by Rock Convert

Uso de tabaco

Você já deve ter percebido que fumantes normalmente não têm um hálito tão agradável. As substâncias presentes nos cigarros, como nicotina e alcatrão, com o passar do tempo, ficam acumuladas e geram o mau odor.

Como acabar com o mau hálito?

Agora que você já viu quais são as principais causas da halitose, sua maior tarefa é tomar algumas atitudes para amenizar o problema enquanto não ataca a sua origem. Veja as nossas dicas.

1. Procure um especialista

O primeiro passo, como mencionamos, é entender a motivação do mau hálito. Você pode começar visitando o dentista, para eliminar a possibilidade de a causa estar associada a falhas na higiene da boca ou qualquer outro problema bucal.

Se for esse o caso, o tratamento adequado será capaz de resolver a situação e devolver a sensação do hálito fresco. Do contrário, o profissional deve sugerir a visita a outros especialistas, para que você descubra se o bafo ruim é provocado pelos demais problemas listados.

Lembre-se de que nenhuma limpeza será suficiente enquanto a verdadeira origem não for solucionada. Portanto, seja prudente e não deixe de investigar o caso, para evitar que ele se agrave.

2. Faça gargarejos

Uma forma de amenizar o mau hálito é criar o hábito de fazer gargarejos antes de dormir e assim que acordar. É claro que a rotina deve levar em conta todas as outras etapas de higiene bucal, pois não adianta adotar essa tática com a boca suja.

O gargarejo deve ser feito por cerca de dois minutos. No entanto, preste atenção ao escolher o produto, para não optar por aqueles que são à base de álcool (que não são indicados para halitose). Como são muitas as opções disponíveis no mercado, é melhor pedir a opinião do seu dentista, para não correr risco.

3. Mude seus hábitos alimentares

Considere a chance de que o mau hálito seja apenas pontual e decorrente de uma má alimentação. Um exemplo disso é passar muito mais do que três horas sem se alimentar. Com o estômago vazio, há uma produção maior de suco gástrico, levando seus gases (e o odor) à boca.

Alimentos com mais fibras também ajudam na limpeza bucal e, por isso, podem ser chamados de detergentes. É o caso das maçãs, da cenoura e do pepino, que, para ajudar na eliminação de bactérias, devem ser ingeridos crus.

Já os alimentos muito gordurosos e com cheiros fortes, além daqueles ricos em proteínas, podem deixar o hálito ruim. Dessa forma, pode ser interessante reduzir a ingestão de cebola, alho, carne e queijo amarelo.

4. Melhore a higiene bucal

Outra medida que não tem erro é reforçar a limpeza da boca, o que certamente vai contribuir bastante para o seu hálito — ainda que não resolva 100%, se a causa da halitose for outra. Algumas dicas valiosas para ter melhores resultados na higienização:

  • saia do automático e escove os dentes com mais calma, prestando atenção se todas as superfícies são atingidas pela escova;
  • troque a sua escova aproximadamente a cada três meses, para que o acessório esteja sempre em boas condições de uso e seja eficiente;
  • faça a escovação assim que acordar, antes de dormir e após todas as refeições, tentando não pular a obrigação em nenhum desses momentos;
  • limpe a língua todas as vezes que fizer a sua higiene bucal, pois a saburra que fica acumulada também causa mau hálito;
  • use produtos de boa qualidade, como uma pasta de dente que seja recomendada pelo seu dentista.

5. Use fio dental

Esse é um cuidado esquecido por muitas pessoas na correria do dia a dia. Por essa razão, deixamos um tópico especial para ele. O fio dental é indispensável para uma boa higiene bucal, visto que a escova não consegue atingir os pequenos espaços entre os dentes. Não por acaso, podemos notar pequenos pedaços de alimentos depois de passar o fio.

Logo, para a limpeza não ficar superficial, o uso do fio dental se faz necessário para ajudar a remover todas as sujeiras. Procure cumprir essa etapa pelo menos uma vez ao dia.

6. Mantenha-se hidratado

Por último, para manter a hidratação em alta e estimular a produção de saliva, beba muita água. A boca seca e sem a quantidade ideal de saliva pode gerar o hálito ruim.

Saber o que causa mau hálito é um bom começo para evitar o problema. Afinal, percebemos que descobrir a sua origem é essencial para ter um tratamento adequado. Então, não deixe de consultar periodicamente o seu dentista e relatar a ele todos os sintomas.

Se quer continuar aprendendo sobre a sua saúde bucal, o que acha de baixar agora mesmo o nosso e-book gratuito com os problemas dentais mais comuns? Assim, você vai ficar ainda mais informado!

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This