Ter dentes sensíveis é um desconforto muito mais comum do que você imagina e, ao mesmo tempo, é um problema bastante inconveniente: quem sofre do mal precisa ficar atento com comidas e bebidas que incomodam, e as refeições, muitas vezes, tornam-se desagradáveis.

Com a evolução da odontologia, felizmente, a hipersensibilidade pode ser tratada. Mas, como o problema geralmente está relacionado a hábitos do paciente, é muito melhor prevenir do que remediar, não é mesmo?

Neste post, você vai entender o que é a sensibilidade dentária, conhecer as suas principais causas e, em seguida, saber o que pode ser feito caso o problema apareça.

O que é hipersensibilidade dentária

É a sensibilidade exagerada da dentina vital (localizada abaixo da camada de esmalte), que fica vulnerável a estímulos térmicos, químicos e táteis ao mastigar ou escovar os dentes. A exposição dessa dentina é responsável por uma dor aguda e de curta duração, motivo suficiente para procurar auxílio profissional. O diagnóstico correto é essencial para a realização de um tratamento adequado.

Principais fatores que causam o problema

  1. Escovação excessiva
    Quando a pessoa escova os dentes com muita força, está lentamente desgastando o esmalte do dente e causando a retração gengival, o que está diretamente relacionado com a hipersensibilidade dentária.
    E mais: este tipo de lesão pode se agravar ainda mais caso a pessoa opte por utilizar escovas de cerdas duras.
    Leia também: como escovar os dentes corretamente
  2. Pouca escovação
    Se escovar o dente com força pode causar sensibilidade, não escovar os dentes com frequência também pode ser muito prejudicial. Isso por que a quantidade de bactérias na boca tende a crescer, o que pode causar lesões nos dentes e na gengiva, deixando-os mais sensíveis.
  3. Consumo de alimentos ácidos
    O consumo regular desse tipo de alimento contribui para o desgaste dos dentes, em um processo conhecido como erosão ácida. Portanto, ao consumir em excesso alimentos que tornam a boca mais ácida, como aqueles com açúcar, refrigerantes e vinagres (entre outros), a pessoa contribui para a hipersensibilidade dos dentes.
  4. Uso equivocado do fio dental
    Forçar o fio contra a gengiva ou deixar de usá-lo em sua higiene bucal é uma das maiores causas de sensibilidade nos dentes. Além disso, sua ausência na higiene dental ocasiona outros problemas, como a formação de tártaro e a gengivite.
    Leia também: como usar o fio dental corretamente
  5. Restaurações quebradas, infiltradas ou mal adaptadas
    Quando as restaurações quebram, soltam-se ou estão em áreas com novas cáries, o dente afetado pode apresentar sensibilidade, uma vez que a dentina fica mais exposta.
    Importante: muitas vezes, não conseguimos identificar o ocorrido e precisamos da ajuda do dentista para diagnosticar e corrigir o problema, o que deve ser suficiente para acabar com a sensibilidade na região.
  6. Bruxismo
    O bruxismo se caracteriza pelo movimento de ranger, apertar e comprimir os dentes com força, mais comum durante o sono, mas que também pode ocorrer enquanto a pessoa está acordada.
    Estes movimentos contínuos, se não tratados, podem resultar no desgaste do esmalte ou mesmo na quebra de restaurações dentárias, o que expõe a dentina e causa a sensibilidade.
    Leia também: saiba como identificar o bruxismo
  7. Uso de cremes dentais abrasivos
    O material abrasivo, muito comum em pastas do tipo “White”, também pode aumentar a sensibilidade dentária. Isso porque ele pode desgastar o esmalte enquanto faz seu trabalho removendo as pigmentações aderidas ao dente.
    Esta reação é mais comum quando fazemos um uso contínuo e prolongado deste tipo de produto. Portanto, se você usa pastas do gênero e está sofrendo com hipersensibilidade, procure um dentista para avaliar se há alguma relação entre elas e seus sintomas.

O que fazer em casos de hipersensibilidade dentária?

O primeiro passo é procurar um dentista. Com a ajuda dele, você irá descobrir as causas do problema. Se elas estiverem relacionadas com maus hábitos que levam ao desgaste do esmalte e da gengiva, ele poderá indicar algumas providências para a redução da sensibilidade. Veja alguns exemplos.

Em casa

  • Uso de uma escova com cerdas extra macias;
  • Mudanças na escovação para evitar o desgaste do esmalte e a retração gengival;
  • Uso de um creme dental formulado especialmente para ajudar reduzir a sensibilidade;
  • Mudanças na alimentação.

No consultório:

  • Aplicar verniz de flúor nas áreas sensíveis para ajudar a fortalecer o dente;
  • Prescrever um creme dental com alto teor de flúor para uso diário;
  • Restaurar as áreas que perderam o esmalte.

Saiba mais

Portal Colgate

Portal TePe

Escreva um comentário

Share This