Você sabia que existem pacientes que preferem arrancar o dente em vez de fazer um tratamento de canal dentário? Esse procedimento ainda é muito temido em função, principalmente, da falta de conhecimento sobre o modo como ele é realizado e os resultados que proporciona.

A verdade é que tratar o canal é uma excelente alternativa em muitos casos, pois ajuda a evitar a perda de dentes. Além disso, essa técnica passou por muitas mudanças ao longo dos anos e atualmente é mais confortável e segura.

Para esclarecer definitivamente as dúvidas e mostrar o que é mito ou verdade sobre o tratamento de canal, preparamos este guia completo sobre o assunto. Continue lendo para que você se informe melhor e não sinta insegurança caso precise desse procedimento.

O que é o tratamento de canal dentário?

Alguns problemas e doenças bucais afetam o esmalte, que é a parte visível do dente. No entanto, há casos em que as complicações acontecem no interior da estrutura dental, as quais podem ser facilmente identificadas e tratadas por um endodontista.

O tratamento de canal dentário (ou endodôntico) é um procedimento que consiste na remoção da polpa dentária, quando ela está totalmente comprometida. Isso pode acontecer em função de uma inflamação ou infecção, por exemplo.

A polpa envolve os tecidos nervosos que ficam no interior do dente. Quando essa área está doente demais, ou necrosada, é preciso fazer a sua remoção, para que não haja o comprometimento de outros dentes ou do tecido de sustentação deles.

Para realizar a tarefa, o dentista realiza uma pequena perfuração no esmalte e, por ali, coloca os instrumentos que fazem a limpeza dos canais onde a polpa se localiza. Depois, ele higieniza a cavidade, para eliminar as bactérias, e preenche o buraco com um material biocompatível, fazendo a restauração do esmalte para selar o orifício.

Todo o procedimento ocorre mediante anestesia, por isso, a pessoa não sente dor nem incômodos. As técnicas para realização do tratamento de canal passaram por uma grande evolução e, em vista disso, hoje os resultados são melhores e o paciente é tratado de maneira mais tranquila e segura.

Para quais casos o canal é indicado?

O tratamento de canal dentário é recomendado apenas quando o paciente apresenta problemas irreversíveis na polpa dentária. Caso ela esteja inflamada, infeccionada ou já em fase de necrose, é preciso realizar o procedimento.

Essas condições afetam a polpa do dente, principalmente quando ele sofre algum tipo de trauma e apresenta cáries profundas. Essas duas situações favorecem a infiltração de bactérias nas estruturas internas e causam as complicações citadas.

É válido lembrar que nem sempre o dente que precisa de tratamento de canal apresenta essa necessidade. Isso acontece porque existe a possibilidade de ele não ter nenhum problema externo visível, porém, um minúsculo ponto de cárie ou uma fissura imperceptível que pode chegar até a polpa dentária e deixá-la doente.

Em razão da complexidade de diagnóstico, somente um especialista pode observar a saúde dos dentes e verificar se eles necessitam de tratamento ou não. Como um dente aparentemente saudável pode estar doente por dentro, faça visitas ao dentista regularmente para avaliar sua saúde bucal e evitar que os problemas sejam agravados.

Quais são os mitos e as verdades do tratamento de canal?

Como dissemos, o medo de fazer esse procedimento dentário ainda é uma insegurança comum entre os pacientes. A causa disso está nos relatos de pessoas que fizeram o tratamento no passado, com técnicas antiquadas que acabaram dando origem a uma série de mitos.

Powered by Rock Convert

A seguir, listamos algumas afirmações sobre esse procedimento e explicamos se elas são verdade ou não. Veja se aquilo que você sabe condiz com as reais características do tratamento de canal.

Tratamento de canal dói.

MITO. O tratamento apenas causa dor se o paciente não receber anestesia, o que não é uma prática correta. O endodontista sempre faz a aplicação de uma substância para impedir incômodos e dores durante o procedimento, garantindo mais conforto e segurança para o paciente.

Os anestésicos impedem que os estímulos nervosos aconteçam e, por isso, não existe a percepção de dor. A pessoa não sente que local está sendo manipulado e, portanto, o tratamento de canal não é doloroso.

O dente tratado com canal fica escuro.

VERDADE. Há casos em que de fato existe a possibilidade de o dente que passou por um tratamento de canal ficar um pouco mais escurecido do que os demais. Isso acontece dependendo da lesão que foi tratada, do método escolhido pelo profissional e do material de preenchimento.

Porém, existem processos modernos, como a microscopia operatória, e materiais cuja tonalidade se assemelham a do esmalte dentário. Desse modo, as chances de acontecerem manchas ou escurecimentos nos dentes reduziram bastante.

Depois do tratamento de canal, o dente fica dolorido.

MITO. O tratamento de canal dentário consiste justamente na remoção das partes nervosas do dente, o que significa que o paciente não sente mais dor nele. Portanto, quando o procedimento é realizado do jeito certo, as sensações dolorosas desaparecem.

Isso somente acontecerá caso o profissional cometa erros na aplicação da técnica ou não realize a remoção total da polpa lesionada. Então, é extremamente importante consultar-se com um especialista experiente, a fim de receber atendimento qualificado.

Todo dente que dói precisa de canal dentário.

MITO. É verdade que a dor também é um dos sintomas que se manifestam quando a polpa do dente está comprometida. No entanto, outros vários problemas podem desencadear essa sensação. Sendo assim, ela não é indício direto da necessidade de fazer o tratamento de canal.

O mesmo acontece quando há lesões por cárie. Se elas não atingirem as estruturas internas, apenas uma restauração será o suficiente para alcançar bons resultados. Mesmo quando a dor estiver acontecendo em um dente cariado, isso não quer dizer que ele precisa de canal. Apenas significa que a lesão está profunda e requer atenção extra.

O dente pode ter problemas depois do procedimento.

VERDADE. Embora o dente que passou por tratamento de canal não tenha mais a sua polpa dental danificada, ele ainda está suscetível a outras complicações bucais. A cárie e o tártaro, por exemplo, afetam o esmalte, e existe a possibilidade de isso acontecer no dente tratado.

Os problemas também acontecem caso o canal tenha sido executado incorretamente. Além da possibilidade de a dor continuar, a infecção ou inflamação pode se estender para os tecidos de sustentação, aumentando a gravidade da situação, pela possibilidade de afetar dentes saudáveis.

É válido lembrar que essa é uma alternativa melhor do que extrair o dente. Mas é importante contar com bons especialistas, para ter qualidade no atendimento. Uma ótima alternativa é contratar um plano odontológico, a fim de receber todo o suporte necessário para que o procedimento seja um sucesso e realizar os cuidados essenciais para a boa saúde da boca.

Percebeu como o tratamento de canal dentário não é tão complexo nem doloroso como algumas pessoas costumam dizer? Ele é um excelente procedimento para manter a arcada dentária completa quando um dente está comprometido. Assim, é possível manter o sorriso em dia ao mesmo tempo em que a dor é eliminada.

Quer contar com o acompanhamento de profissionais experientes para fazer tratamento de canal ou outros procedimentos odontológicos? Acesse o site do plano Goldental e descubra como desfrutar dessa facilidade da Golden Cross!

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This