Você por acaso já ouviu sons estranhos no meio da madrugada, como se alguém estivesse mastigando uma borracha? Sua casa tem crianças? Se você respondeu sim para essas 2 perguntas, definitivamente chegou ao post certo. Que tal desvendar esse mistério de uma vez por todas?

Por mais que nem sempre seja fácil identificar o que está acontecendo, você logo vai descobrir que se trata do bruxismo infantil.

O nome parece assustador, mas não é preciso entrar em pânico. Saiba desde já: a condição é comum, tem causas variadas e tratamentos que podem envolver uma equipe multidisciplinar.

Para ajudá-lo a reconhecer e tratar o problema, o melhor é buscar o acompanhamento de um dentista. Isso porque, apesar de o bruxismo não ser essencialmente uma doença nos dentes, normalmente é o dentista quem acaba descobrindo que a criança sofre com ele ao perceber sinais em uma visita de rotina.

Neste post, vamos mostrar o que é o bruxismo infantil, aproveitando para esclarecer as principais dúvidas de quem tem crianças com esse problema, falar das possíveis causas e da necessidade de tratamento. Continue a leitura e preste atenção aos sons da madrugada, pois eles podem ajudar a perceber se seu filho tem bruxismo!

O que realmente é o bruxismo infantil?

Apesar de ter esse nome estranho e até assustador para muitas pessoas, o bruxismo nada mais é que a pressão e o ranger ou apertar dos dentes. Isso normalmente acontece à noite, durante o sono, mas também pode aparecer de dia.

Podendo apresentar um som similar ao de dentes batendo ou mastigando algo feito de borracha, o bruxismo deve ser identificado rapidamente para que não chegue a afetar a estrutura do dente.

Como mencionamos rapidamente na introdução, o bruxismo infantil é bastante comum, atingindo a cerca de 40% das crianças em todo o mundo, segundo o Journal of Dentistry for Children. Entre os incômodos que podem surgir em decorrência dessa condição estão dentes moles e gengivas sangrando, além de dores de cabeça e outros sintomas.

Como identificar o problema em crianças?

Apesar de afetar os dentes e a região da boca como um todo, o bruxismo tem origem em problemas do sistema nervoso central. Está presente com muita frequência em crianças até o início da fase da adolescência. Mas como ter certeza de que a criança apresenta bruxismo se você não percebe o problema durante a madrugada?

Se notar reclamações constantes de dores de cabeça, por exemplo, já pode entender como um sinal. Outros problemas que podem surgir e ajudar no diagnóstico são:

  • ranger ou apertar os dentes durante o dia ou enquanto dorme;
  • dores na bochecha ou na região do maxilar;
  • zumbido no ouvido;
  • dores em todo o rosto;
  • sensibilidade nos dentes ao comer alimentos quentes ou gelados.

Quais são as causas desse problema?

As causas do bruxismo infantil podem estar ligadas tanto a problemas físicos quanto a estados psicológicos. A origem do problema pode ser:

  • local;
  • ocupacional;
  • emocional;
  • hereditária;
  • sistêmica;
  • ligada a distúrbios do sono;
  • relacionada a problemas respiratórios.

Nas crianças, os fatores mais comuns são os relacionados a condições respiratórias, com obstrução das vias aéreas superiores. Tudo isso leva a problemas como apneias, refluxos e, por fim, o bruxismo. Se o lado emocional também estiver envolvido, será preciso dar uma atenção maior ao caso.

O que o bruxismo infantil tem a ver com o inverno?

O frio acaba sendo um período em que mais crianças e até adultos são afetados por essa condição. Isso porque as doenças respiratórias estão mais presentes nesse período, ligando o ranger de dentes à obstrução das vias respiratórias — o famoso nariz entupido.

Powered by Rock Convert

Por isso, prevenir a gripe, as rinites ou crises de sinusite podem ser formas bem eficazes de evitar o bruxismo infantil nessa época do ano.

Como é feito o tratamento?

Se são tantas as causas relacionadas ao problema do bruxismo infantil, você já deve imaginar que o tratamento depende de qual delas atinge sua criança, certo? Depois de identificar a situação, portanto, é preciso descobrir o que está motivando o ranger de dentes.

Geralmente, o tratamento é feito de forma multidisciplinar, envolvendo dentista, psicólogo, fonoaudiólogo e otorrinolaringologista, a depender do caso. Fique de olho para entender melhor!

Consulta ao odontopediatra

O primeiro passo pode ser a visita a um odontopediatra, que vai prestar atenção aos sinais e sintomas existentes, ajudando a confirmar o diagnóstico. É também esse profissional quem vai avaliar até que ponto o bruxismo já está afetando a saúde bucal da criança.

Para ajudar a minimizar o problema, o dentista pode recomendar o uso de um protetor feito sob medida para os dentes da criança.

Quando o pequeno começar a dormir com ele, alguns dos efeitos podem ser imediatos, como o alívio das dores de cabeça e dos músculos da face, bem como dos zumbidos no ouvido. O sono também terá uma melhora, assim como toda a qualidade de vida da criança.

Vale lembrar que os pequenos que ainda têm dentes de leite não podem usar o mesmo tipo de placa indicada para as crianças maiores ou pré-adolescentes, que já têm os dentes permanentes. O dentista saberá recomendar o aparelho adequado para cada fase, evitando problemas com o desenvolvimento e o crescimento dos ossos.

Além disso, vale ressaltar que o uso da placa exige outros cuidados relacionados à dentição, como evitar doces, balas, chicletes e alimentos que possam sobrecarregar a mastigação da criança.

Ajuda de outros profissionais

Com a proteção dos dentes e o sono garantidos, você pode passar para a investigação de outras causas do problema para poder atacá-las adequadamente. Se houver um distúrbio emocional, a consulta com um psicólogo pode ajudar na redução da ansiedade ou de outras questões que possam estar afetando a criança.

Um fonoaudiólogo também poderá ser útil no tratamento do bruxismo infantil. Com esse profissional, a criança pode aprender a relaxar os músculos da face, especialmente a mandíbula. O fonoaudiólogo pode indicar exercícios simples, que ajudarão a diminuir a tensão sobre os dentes antes de dormir e as dores ao acordar.

Como evitar o surgimento do bruxismo infantil?

Há algumas dicas que podem ser seguidas para diminuir os riscos desse problema afetar sua família, todas relacionadas a bons hábitos de alimentação e rotinas para um sono agradável. Veja o que você pode fazer:

  • desde pequenas, é bom que as crianças comam alimentos em pedaços e ricos em fibras para estimular uma mastigação eficiente e forte;
  • a criação de uma rotina para a hora do sono, com luzes baixas, longe de eletrônicos e tranquilidade máxima, é mais que benéfica para evitar o bruxismo;
  • cuide para que as crianças não tenham um dia a dia estressante e reserve um tempo para dedicar a brincadeiras e atividades prazerosas.

Os cuidados com a saúde bucal são fundamentais para que você e sua família garantam sorrisos sempre bonitos e saudáveis. E nada de negligenciar a ida ao dentista por questões financeiras, ok? Um bom plano odontológico pode ajudar a manter a regularidade das consultas e identificar problemas como o bruxismo infantil antes que tragam complicações.

Quer saber mais sobre o assunto? Então aproveite para ler também este post sobre gastos com a saúde bucal da família e ver como economizar sem abrir mão da saúde!

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário

Share This