Bebê nascendo dente: saiba quando estão nascendo, como aliviar o desconforto e muito mais

6 minutos para ler

Os dentes dos bebês começam a aparecer a partir dos 6 meses de idade, em média. Como cada organismo tem um ritmo próprio, em algumas crianças, eles começam a surgir mais cedo, por volta de 3 meses, ou até mesmo mais tarde, quase com 1 ano. Se você é mãe ou pai de primeira viagem, deve estar preocupado com essa fase e pode estar se sentindo confuso em relação a como aliviar o incômodo do seu pequeno.

Cada criança reage de uma maneira. No entanto, de um modo geral, essa fase é rapidamente percebida pelos pais, pois a gengiva fica vermelha e irritada, os bebês começam a ficar mais coléricos, choram com mais frequência e têm dificuldades para comer e dormir.

Quer saber como lidar com esse momento? Neste post, vamos explicar como saber se os dentes do bebê estão nascendo, como aliviar os desconfortos e quais cuidados devem ser tomados durante essa fase. Acompanhe a leitura e confira os detalhes!

Sinais de que os dentes do bebê estão nascendo

O surgimento da primeira dentição é uma fase de desconforto e dor para os bebês. A boa notícia é que os sintomas desagradáveis podem ser amenizados. Conheça, a seguir, os principais sinais que indicam que os dentes do bebê estão começando a surgir.

Irritabilidade

A superfície dura e resistente do dente, ao rasgar a gengiva, causa dores para os bebês. É um processo natural, mas que traz irritação e mau humor para os pequenos. A irritabilidade provoca o aumento exagerado das reações perante estímulos do ambiente. É um sintoma normal de que o dente está prestes a nascer. Portanto, não fique espantado se o seu filho começar a chorar por tudo, fazer birra e manha sem motivos aparentes.

Alterações no apetite

Caso o bebê não esteja mais mamando no peito ou na mamadeira e recusando alimentos, esse é um sinal de que a gengiva está dolorida e os dentinhos estão surgindo. O que você deve fazer é mantê-lo hidratado e tentar incentivar a ingestão de alimentos líquidos ou sólidos que não exijam a mastigação ou grandes movimentos com a boca.

Sensibilidade nas gengivas

A gengiva costuma ficar mais frágil, inchada e sensível. Com isso, os bebês têm dificuldades em sugar o leite da mamadeira, o que acaba prejudicando o processo de aleitamento e até mesmo deixa a gengiva ainda mais irritada e dolorida. Caso o bebê não esteja ingerindo nenhum alimento, o ideal é consultar um dentista para buscar mais auxílio.

Salivar com frequência

Os bebês costumam babar com bastante frequência. Na fase do surgimento da dentição, a salivação se torna ainda mais intensa. Isso porque há uma maior ação na região bucal, o que acaba provocando a salivação. É importante limpar a boca do bebê para evitar irritação, infecções ou erupções na gengiva.

Insônia

A falta de sono se torna ainda mais comum durante o processo de dentição. O bebê passa a acordar mais vezes durante a noite ou tem graves dificuldades para pegar no sono, recusando-se a cochilar durante o dia. A inquietação e a dor provocam mudanças na rotina de sono.

Powered by Rock Convert

Pode ser uma época difícil, mas passa. Se até mesmo nós, adultos, temos problemas para dormir quando estamos sentindo dor, imagine os bebês, que não conseguem se comunicar e não têm noção de onde vem o desconforto. O ideal é buscar o apoio de um pediatra ou dentista, que poderá prescrever algum analgésico indicado especialmente para o uso infantil com o intuito de diminuir os sintomas desagradáveis e fazer com que os pequenos durmam melhor.

Morder objetos duros

A vontade de mastigar todos os objetos que encontra é outro sinal típico de que os dentes estão nascendo. O bebê começa a colocar objetos duros na boca e a mordê-los para tentar aliviar o desconforto. Como ele não tem muita consciência sobre a origem da dor, introduz objetos na boca na tentativa de que ela passe.

O recomendado, nesses casos, é não deixar qualquer objeto próximo aos bebes para evitar acidentes, principalmente itens pequenos e perigosos. Por outro lado, uma boa ideia é fornecer mordedores para que o bebê tenha alguma coisa para mordiscar e tentar amenizar o desconforto. Esse objeto serve para preparar a mucosa e suportar o processo de erupção dos dentes.

Febre

A febre também é um sintoma comum na fase de dentição. O leve aumento na temperatura pode ser causado pela inflamação na gengiva durante o processo em que a dentina rasga a superfície da gengiva. De qualquer forma, a febre deve ser observada para que a situação não se agrave ou para que não seja sintoma de outro problema.

Cuidados com os primeiros dentes

O surgimento dos dentes pode ser uma fase menos traumática e dolorosa para o seu filho. Apesar de serem dentes de leite, eles darão lugar aos dentes definitivos em 6 ou 7 anos. Portanto, é importante cuidar da saúde bucal e dentária desde cedo. Para isso, você deve limpar a região da gengiva e língua com um pano úmido e gaze, no mínimo, 2 vezes por dia.

Após o surgimento do dente, é a hora de começar a escovação e introduzir esse hábito de higiene diariamente na rotina do seu filho. No início, você pode utilizar uma escova de dente infantil com cerdas macias e usar apenas água. Após 1 ano de idade, pode utilizar creme dental infantil com flúor.

Dicas para aliviar a dor do surgimento dos primeiros dentes

Você pode fazer massagens leves com a ponta dos dedos na gengiva do seu bebê para tentar aliviar a dor. Além disso, também pode aplicar pomadas anestésicas na gengiva para amenizar o desconforto. Uma outra dica é colocar pequenas compressas com gelo e água fria para reduzir a sensibilidade.

A primeira dentição dos bebês é uma fase complicada e que merece atenção dos pais. É comum que o bebê com o dente nascendo passe por momentos desconfortáveis. De qualquer forma, é possível reduzir e até mesmo eliminar os sintomas. Não se trata de um bicho de sete cabeças e, com o tempo, você vai perceber que essa fase passa rapidinho.

Quer que os seus filhos tenham uma boa higiene bucal? Saiba como ensinar o uso do fio dental para as crianças!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário