Álcool e saúde bucal: quais são os malefícios do consumo excessivo?

6 minutos para ler

Beber socialmente está se tornando algo tão natural que as pessoas não estão mais levando em consideração, ao menos não como deveriam, os malefícios que esse hábito causa ao organismo — inclusive para a mucosa da boca, já que álcool e saúde bucal não combinam.

Quer saber mais sobre o assunto? Explicamos, neste post, alguns dos danos causados pelo consumo excessivo desse tipo de bebida para a saúde da sua boca. Confira!

Malefícios do consumo excessivo do álcool

Dentes fracos e sensíveis

Muita gente acredita que aquele happy hour da sexta-feira, emendado com o sábado à noite e regado a muita bebida não faz mal para os dentes. Mas a realidade não é bem assim.

A maior parte das bebidas alcoólicas têm alto grau de acidez, o que pode dissolver a camada de cálcio que funciona como proteção para os dentes. Com isso, além de deixar os dentes mais fracos, os nervos podem ficar expostos, causando sensibilidade e dor.

O vinho seco é bem ácido e pode causar muitos danos. Os espumantes também podem prejudicar os dentes, devido às bolhas de dióxido de carbono.

Cáries

As bactérias que fermentam o açúcar levam ao desenvolvimento de cáries nos dentes e liberam ácidos que danificam a estrutura dental. Por isso, bebidas mais doces, como licores, piña colada, caipirinhas e batidas de frutas, podem facilitar o surgimento das cáries dentais.

Quando estão no estágio inicial, elas podem até passar despercebidas, não causam dor e começam como manchas esbranquiçadas. Quando essa placa bacteriana não é removida, ela começa a corroer o esmalte dental, iniciando a formação de cavidade e formando as manchas escuras.

Depois, começam as dores, pois a dentina fica exposta e isso causa sensibilidade. Por último, ela atinge a polpa do dente e pode causar um abscesso (bolsa de pus), que provoca inflamação irreversível e dor intensa. Somente o tratamento do canal pode salvar o dente.

Sendo assim, é importante evitar que as cáries surjam e evoluam. Se você prefere drinques doces, a higiene bucal deve ser realizada com atenção após o consumo. Da mesma forma que você precisa escovar os dentes após ingerir chocolates, é preciso se dedicar à escovação após o consumo das bebidas alcoólicas.

Mau hálito

Já ouviu falar na expressão “bafo de cachaça”? O excesso de álcool no organismo pode levar à desidratação, reduzindo a quantidade e a troca de saliva. Isso faz com que os microrganismos se proliferem mais rápido e favorece o mau hálito.

Powered by Rock Convert

A junção do cheiro da bebida com essas bactérias que ficam na boca pode ser bastante desagradável.

Manchas nos dentes

Alimentos e bebidas com pigmentação escura podem causar manchas nos dentes e devem ser consumidos com moderação. Quando isso se junta ao fato de que a bebida alcoólica deixa os dentes mais sensibilizados, a situação é ainda pior.

O consumo excessivo de álcool pode causar, em longo prazo, danos difíceis de reparar. Vinhos, bebidas produzidas com cafeína, como o café, e o refrigerante de cola podem causar manchas devido à forte pigmentação.

A dentina — camada que fica embaixo do esmalte dos dentes — é mais amarelada. Como ela é desgastada com a ingestão de bebidas com álcool, podem acabar deixando o sorriso mais amarelado.

Se seus dentes apresentam manchas e elas já estão em um estágio mais avançado, o ideal é procurar um especialista para realizar um clareamento profissional.

Câncer de boca

O consumo excessivo de álcool está entre os principais fatores de risco para o câncer de boca. Diversas pesquisas apontam a relação entre o álcool e esse tipo de câncer. Quando associado ao tabagismo, o risco aumenta ainda mais. O problema é que, normalmente, fumantes sentem necessidade de fumar mais quando estão ingerindo álcool, o que é um perigo.

Isso porque a boca está mais frágil graças à redução da saliva; juntando isso ao fato de que a fumaça do cigarro é quente e contém substâncias químicas, já é possível ter uma noção do mal que o hábito de beber e fumar faz à região bucal.

Dicas para conciliar álcool e saúde bucal

A grande verdade é que não existem níveis seguros para o consumo de álcool de modo que ele não prejudique a saúde bucal. Isso não significa que as pessoas deixarão de consumi-lo, mas também não significa que elas terão uma péssima saúde bucal.

Existem algumas formas de amenizar estes malefícios, tomando os cuidados que sugerimos a seguir:

  • adicione cubos de gelo às bebidas, pois elas ajudam a diminuir a acidez;
  • enxágue a boca com água após beber alguns drinques ou intercalá-los com copos de água pode deixar a boca mais úmida e prevenir uma série de danos;
  • você também pode optar por bebidas cremosas, que costumam ser menos ácidas. Coquetéis à base de vodca, sem gás, também agridem menos a região bucal;
  • mascar chicletes sem açúcar ajuda a reduzir o mau hálito, pois eles estimulam a produção de saliva;
  • quando chegar em casa, após realizar a higiene bucal, continue bebendo bastante água para repor o líquido que foi perdido;
  • utilize canudos, pois eles evitam que o líquido passe pelos dentes, o que também reduz os danos;
  • consuma alimentos ricos em cálcio, como leite e derivados; eles ajudam a remineralizar o esmalte dentário.

Vale ressaltar que a escovação deve ser feita apenas após uma hora e meia após o consumo das bebidas. Como o álcool amolece a dentina, se a escovação for feita logo após o consumo, o dente pode sofrer um desgaste ainda maior durante o processo.

O consumo consciente do álcool, a higienização correta e o acompanhamento periódico com o dentista são suficientes para evitar danos maiores e tentar ao máximo conciliar álcool e saúde bucal.

Agora que você já sabe como evitar os danos causados pelo álcool, aproveite e assine a nossa newsletter para receber várias informações importantes que ajudarão você a continuar cuidando da sua saúde bucal da melhor forma!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário