Dicas para evitar as alergias que surgem no verão

Imagem matéria
Golden Cuida

Estação reúne diversos fatores propícios para o surgimento de alergias na pele.

Para algumas pessoas, verão é sinônimo de praia e diversão; para outras, de incômodo, não só por causa do calor, mas também por conta de coceiras, manchas, escamações e inflamações na pele.

Não parece, mas o verão é a estação do ano que mais combina fatores para o surgimento de diversas alergias. Troca de calor, transpiração, uso de diversos produtos cosméticos. Tudo acaba influenciando o surgimento de dermatites, urticárias e reações indesejadas ao sol.

Neste artigo, você vai entender o processo alérgico, conhecer as principais alergias que surgem no verão, além de algumas dicas para se prevenir.

O que é alergia?

Trata-se de uma resposta exagerada do próprio organismo após a exposição a determinado antígeno (uma substância estranha a ele), que costuma ocorrer nas vias respiratórias, nos olhos, na pele e em outras regiões do corpo.

Pessoas geneticamente suscetíveis, ou seja, que têm parentes com histórico de alergias, são as que mais sofrem, desenvolvendo tais reações mais do que outras pessoas.

O contato com determinadas substâncias, no entanto, pode ser um fator de eclosão deste tipo de reação em qualquer pessoa, mesmo que já tenha tido contato com ela antes.

Alergias no verão: como se prevenir

Confira abaixo algumas das alergias mais comuns que surgem na estação e conheça algumas dicas para prevenir-se delas.

Importante: se você apresentar alguns dos sintomas abaixo, procure um dermatologista. Este profissional poderá avaliar o seu quadro e indicar, se necessário, os tratamentos adequados.

  1. Alergia ao sol

Algumas pessoas desenvolvem alergia aos raios solares, especialmente ao raio UVA, que pode causar sintomas e reações na pele.

Esta sensibilidade pode se manifestar de três formas:

  • urticária solar: causa lesões semelhantes a uma picada de inseto na pele;
  • erupção polimórfica: deixa a pele avermelhada, com coceira, descamação e manchas já nos primeiros dias após a exposição;
  • fotossensibilidade: causa um incômodo nas áreas expostas ao sol, vermelhidão e sensação de queimação na pele, principalmente no rosto.

Dicas de prevenção: especialistas recomendam o uso contínuo de protetores com fatores UVA e UVB, além de banho de sol em horários apropriados. Saiba mais sobre como proteger sua pele dos raios solares no verão.

  1. Dermatite atópica

Todo tipo de alergia atópica - como asma, rinite e dermatite, por exemplo - apresenta uma evolução cíclica. Ou seja, tem períodos de melhora e piora.

A reação geralmente surge ainda no primeiro ano de vida, tem uma evolução crônica e costuma desaparecer em 60% dos casos até a adolescência.

Um dos tipos mais comuns desta alergia é a dermatite atópica (ou eczema atópico), que ocorre em várias intensidades, de simples coceiras a lesões inflamadas, avermelhadas, que coçam e descamam - principalmente em regiões como braços, pernas e pescoço.

No verão, o contato da pele com sol, suor e areia acaba contribuindo para o surgimento dos seus sintomas.

Dicas de prevenção:

  • beba bastante água;
  • hidrate bem a pele (existem hidratantes específicos para quem tem dermatite grave);
  • evite tomar muitos banhos por dia, usando preferencialmente água morna ou fria, passando sabonete apenas nas partes íntimas, axilas e pés.
  1. Dermatite alérgica de contato

Esta alergia surge depois de repetidas exposições a um produto ou substância. Como seu desenvolvimento depende de ações do sistema imunológico, ela pode se manifestar meses ou anos após o primeiro contato.

Essa forma de dermatite ocorre, em geral, pelo contato com produtos de uso diário e frequente como perfumes, protetores solares, hidratantes e desodorantes.

Como no verão muitas pessoas usam diversos cremes e loções ao mesmo tempo, esta mistura pode acabar provocando alergias, principalmente devido aos perfumes contidos nos produtos.

Atenção: o problema também pode se manifestar devido ao contato com sulfato de níquel, material usado em colares, pulseiras e brincos. Isso porque o suor dilui as partículas das substâncias, o que facilita sua absorção pelo corpo.

Dicas de prevenção: evite o contato com substâncias que causam alergia. Para tanto, é preciso identificar quais são aquelas que estão causando o problema, sob os cuidados de um dermatologista.

Além disso, usar um bom hidratante, testado dermatologicamente e que seja indicado pelo dermatologista, também pode ajudar a restaurar a camada mais externa da pele e mantê-la macia. 

Faça sua cotação

Saiba mais

Sociedade Brasileira de Dermatologia (GO): verão e alergias da pele

Sociedade Brasileira de Dermatologia: sobre dermatite de contato

Sociedade Brasileira de Dermatologia (MG): sobre dermatite atópica

Portal IG Saúde: verão é a temporada das alergias

Revista Viva Saúde: como evitar alergias no verão